DNIT autoriza Timóteo a proceder com a remoção parcial de rochas e limpeza no Distrito de Cachoeira do Vale

 DNIT autoriza Timóteo a proceder com a remoção parcial de rochas e limpeza no Distrito de Cachoeira do Vale

(Divulgação/PMT)

Instabilidade do talude e do clima, bem como a complexidade do serviço, requer estudos técnicos mais aprofundados para a retirada completa de todo o material rochoso da via

Após intensa mobilização e articulação do prefeito Douglas Willkys para solucionar a situação de emergência no trecho urbano da BR-381, entre Cachoeira do Vale e os Bairros Santa Rita e Petrópolis, a Superintendência Regional do DNIT em Minas Gerais autorizou o Município de Timóteo a promover a limpeza e desobstrução parcial da via.

Por meio do ofício nº 166858/2021, assinado pelo superintendente regional do DNIT no Estado, Luiz Carlos Magalhães Guerra, o órgão federal reconheceu os “enormes transtornos que a interrupção do tráfego vem ocasionando ao município”. “Em função das limitações do departamento, serve o presente (ofício) para solicitar apoio ao Poder Público Municipal para a realização dos serviços em caráter emergencial”.

Segundo informou o DNIT, por questões administrativas o contrato de manutenção do segmento rodoviário da BR-381/MG, afeto ao município de Timóteo, venceu, sem nova empresa já habilitada por processo de licitação em condições de iniciar as atividades, o que impede a intervenção imediata no local da ocorrência pelo próprio departamento. Daí a autorização para que a Prefeitura inicie os serviços de desobstrução do trecho em uma faixa de domínio que pertence à União.

Em virtude da forte chuva que caiu na madrugada do dia 11 de Novembro pedaços de rocha se desprenderam do maciço granítico causando a obstrução total do antigo trecho da BR-381, bem como a queda de postes da rede elétrica e cabeamento de internet.  A remoção das rochas e material arenoso que se encontra na Avenida Belo Horizonte não possui solução fácil.

No documento encaminhado ao prefeito Douglas Willkys, o órgão federal aponta alguns passos a serem seguidos, como a caracterização do material em estudo por meio de sondagem, seguida de definição da seção compatível com o material obtido pela sondagem e, posteriormente, análise da estabilidade do talude. “Para a desobstrução da via foi sugerida a desobstrução com o desmonte e retirada do material que se encontra na via e que não mais interfere na estabilidade do escorregamento de massa, desde que garantida à segurança dos transeuntes e das pessoas que trabalharão nos serviços em questão”, recomenda o DNIT.

Também foi sugerido que o desmonte/fragmentação “seja procedido preferencialmente por meio de martelo hidráulico, massa expansiva ou pyroblast ao invés de explosivos”. “Imperioso destacar a recomendação de não remover o material que se encontra no pé do talude de base para a torre de transmissão da Cemig, a qual pode sofrer evolução no processo de erosão e instabilidade”, aponta o documento.

De posse dessa autorização do DNIT, o próximo passo é o Município realizar a contratação de uma empresa para fazer o serviço, enquanto o DNIT dá sequência aos estudos técnicos complementares para a conclusão da obra com a completa remoção das rochas que se encontram soltas na encosta do maciço granítico e a estabilidade do talude. A previsão é realizar a intervenção paliativa em 30 dias.

Ao mesmo tempo, neste fim de semana, o DNIT vai providenciar a instalação de quebra-molas no anel rodoviário da BR-381, nas proximidades do acesso ao Bairro Nova Esperança, haja vista que o tráfego e o volume de veículos aumentaram consideravelmente no local. Portanto os motoristas devem redobrar a atenção quando transitarem pelo anel rodoviário no entorno de Timóteo.

Publicações relacionadas

X