Secretaria de Saúde de Timóteo orienta sobre Síndrome Mão-Pé-Boca

 Secretaria de Saúde de Timóteo orienta sobre Síndrome Mão-Pé-Boca

(Divulgação/PMT)

Doença é comum nesta época do ano

A Secretaria de Saúde e Qualidade de Vida de Timóteo, por meio da Vigilância em Saúde, está orientando as escolas sobre a Síndrome Mão-Pé-Boca, doença  endêmica que atinge principalmente crianças e geralmente ocorre neste período do ano (setembro a dezembro). Devido ao aumento do número de notificações, cerca de 30 notificações até a semana passada, foi emitido um documento com orientações epidemiológicas para as unidades escolares.

O documento está sendo entregue aos educandários, com orientações sobre a doença, que é contagiosa, sendo recomendado o isolamento da pessoa infectada. As ações de combate à doença foram iniciadas no dia 30 de setembro, quando foi realizada reunião de esclarecimento com gestores das Unidades Municipais de Educação Infantil e creches municipais sobre o período endêmico da doença.

“As unidades de saúde já foram orientadas para estarem atentas aos sinais e sintomas da doença, e realizarem a notificação junto à Vigilância Epidemiológica. As creches e escolas da rede pública e particular também devem comunicar a suspeita clínica dos casos à Vigilância Epidemiológica pelo telefone (31) 3847-7629”, informou a gerente da Vigilância em Saúde, Madalena Rodrigues.

O aparecimento do vírus é comum nessa época do ano, portanto é preciso ficar atento aos sintomas e evitar o contágio. A transmissão acontece através do contato direto entre pessoas contaminadas ou através de secreções ou alimentos com o vírus.  Segundo a Vigilância em Saúde, a doença regride de forma espontânea depois de alguns dias. No entanto, podem ser necessários medicamentos para controlar os sintomas. Como é uma doença contagiosa, a recomendação é que o infectado evite sair de casa durante o período.

Publicações relacionadas

X