ACE e CDL manifestam solicitação para flexibilizar comércio em Timóteo

 ACE e CDL manifestam solicitação para flexibilizar comércio em Timóteo

A Associação Comercial e Empresarial e a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Timóteo enviaram ao Prefeito Douglas Willkys mais uma solicitação de flexibilização do comércio na cidade. O pedido é feito em nome dos empresários, para que o horário de funcionamento dos estabelecimentos da cidade sejam ampliados e que os segmentos que permanecem impedidos de receber os clientes, como bares, restaurantes e lanchonetes, tenham o funcionamento normalizado, mediante a adoção de medidas para manutenção da higiene e segurança. 

As entidades afirmam conhecer a realidade do município e garantem que os empresários têm feito a sua parte para contribuir na prevenção ao novo coronavírus. Além disso, justificam a necessidade de uma maior flexibilização devido às dificuldades que os donos dos estabelecimentos vêm enfrentando devido à atuação em horário reduzido ou impedimento de abertura, como falta de receita, desemprego, dívidas e até encerramento das atividades. 

Entre as solicitações feitas pela ACE e CDL de Timóteo estão a abertura do comércio varejista de 09h às 19h, de segunda a sexta-feira. Hoje, as lojas na cidade funcionam nos dias úteis de 10h às 16h. As entidades, em nome dos empresários, solicitam ainda a reabertura dos bares, restaurantes e lanchonetes para recebimento dos clientes, uma vez que esses estabelecimentos estão autorizados a funcionar apenas com retirada de produtos e delivery. 

O presidente da ACE e CDL de Timóteo, Heine Quintão, afirma que o objetivo das entidades é levar as solicitações dos empresários ao poder público e mostrar que todas as medidas de proteção estão sendo adotadas para a segurança dos clientes e colaboradores, fazendo com que os estabelecimentos estejam aptos a retomarem o funcionamento sem que haja exposição maior ao vírus. “Reafirmamos que os estabelecimentos comerciais, inclusive do segmento alimentício, estão adotando as medidas de prevenção ao vírus e possuem plenas condições de atenderem os clientes. Nossa maior preocupação é com a situação financeira das empresas, que estão impedidas de funcionar ou com funcionamento reduzido. Esperamos conseguir a atenção do prefeito e demais autoridades do comitê gestor para conseguirmos o pleno funcionamento do comércio em nossa cidade, com segurança e responsabilidade”. 

Publicações relacionadas

X