Santana Paraíso divulga LIRAa e faz apelo à população

 Santana Paraíso divulga LIRAa e faz apelo à população

Maria Aparecida realiza testes com larvas do Aedes aegypti em laboratório e alerta: “Maioria dos focos da dengue está dentro da casas”

Em razão da pandemia da Covid19, muitas pessoas têm se esquecido do risco que o mosquito Aedes aegypti pode acarretar à população. O mosquito transmissor da dengue não dá trégua e a Prefeitura de Santana do Paraíso alerta os moradores para fazer a sua parte e evitar a proliferação da dengue, com ações simples, mas efetivas, como limpar os quintais, não amontoar pneus ao ar livre e não deixar água parada em vasos de plantas e outros recipientes. Estes cuidados são indispensáveis, conforme alerta a coordenadora dos Agentes de Combate a Endemias (ACE’s) de Santana do Paraíso, Maria Aparecida de Souza. Ela informa que o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 4 e 8 de janeiro, apontou índice de 3,0% em Santana do Paraíso, acima do índice considerado satisfatório pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 1,0%.

“Estamos em médio e alto risco. E constatamos que a maioria dos focos encontrados foi dentro da casa das pessoas. Então é importante que a população faça a sua parte. É necessário verificar o quintal, olhar os recipientes que acumulam água e limpá-los, porque nesta pandemia as pessoas esqueceram um pouco de olhar o quintal. Mas é preciso ter cuidado, porque o Aedes aegypti está aí e a dengue mata”, adverte Maria Aparecida.

Segundo a coordenadora dos ACE’s, o LIRAa deste mês apontou que 37% dos focos do mosquito da dengue foram encontrados na categoria “Depósito B”, que são recipientes como calhas, vasilhas de água de animais, pratos de plantas, pingadeiras, recipientes colocados atrás de geladeiras etc. “É preciso ter muito cuidado para não deixar água acumulada nestes locais”, reforça Maria Aparecida.

A coordenadora acrescenta que o Departamento de Epidemiologia do município tem realizado ações nos bairros com maior índice da presença do Aedes aegypti. “Estamos orientando os moradores, porque a maioria dos focos da dengue é encontrada dentro das casas”, enfatiza.

Raio-X da dengue no município

 O Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) divide o município de Santana do Paraíso em quatro extratos. Extrato 1: Centro, São José, Veraneio, Josefino Anício, São Francisco e Residencial Paraíso. Extrato 2: Industrial, AABB e Residencial Bethânia. Extrato 3: Águas Claras, Bom Pastor, Cidade Verde, Jardim Vitória e Parque Caravelas. Extrato 4: Cidade Nova, Parque Veneza e Chácaras do Vale. Em áreas com características diferentes, em vez do LIRAa, é realizado o LIA (Levantamento de Índice de Aedes). O LIA foi feito no Ipaba de Paraíso (Ipabinha), Bom Sucesso, Chácaras Paraíso, Distrito Industrial e Aeroporto Regional, onde também foram colhidas larvas e a maioria deu positivo para o Aedes aegypti.

A porcentagem do LIRAa por extrato ficou da seguinte forma: Extrato 1 (4,2%), Extrato 2 (3,7%), Extrato 3 (1,9%) e Extrato 4 (2,4%).

 

– Bairros com médio risco:

Industrial, AABB, Residencial Bethânia, Águas Claras, Bom Pastor, Cidade Verde, Parque Caravelas, Cidade Nova, Parque Veneza e Chácaras do Vale.

 

– Bairros com alto risco:

Centro, Josefino Anício, Veraneio, São José, Residencial Paraíso e São Francisco.

 

Publicações relacionadas

X