Prefeitura de Ipatinga realiza na próxima semana o primeiro LIRAa de 2022

 Prefeitura de Ipatinga realiza na próxima semana o primeiro LIRAa de 2022

(Reprodução/ PMI)

Pesquisa tem como objetivo detectar níveis atuais de infestação do mosquito Aedes aegypti no município

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Ipatinga
realiza na próxima semana, entre os dias 3 e 7 de janeiro, o
primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes
aegypti (LIRAa) do ano. O objetivo é identificar os locais com foco e
atualizar o índice de infestação atual do mosquito Aedes aegypti,
transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya.
Nesta primeira etapa serão vistoriadas 4.311 residências na cidade.
A análise é realizada, em média, quatro vezes ao ano, levando em
conta um calendário determinado pelo Estado. De posse dos
resultados, a Secretaria de Saúde realiza o planejamento de várias
ações nos principais pontos críticos identificados.
Em Ipatinga, a última pesquisa de 2021 apurou que 4,4% dos
domicílios pesquisados apresentavam focos de reprodução do
mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, índice
considerado de alto risco.
Com a pesquisa em mãos, o Departamento de Vigilância em Saúde
(DEVS) vai programando ações setorizadas para conscientização
em todo o município.
A diretora do DEVS, Laressa Jane Almeida de Sá, salienta que
“neste momento o ambiente é propício para a proliferação do
mosquito. Em períodos chuvosos, a oferta de criadouros é elevada,
ao passo que, quando a temperatura aumenta, eleva-se também a
velocidade de desenvolvimento do vetor. O mosquito leva de sete a
dez dias para se desenvolver de ovo a adulto, e a forma mais
eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas pelo inseto é
interromper esse ciclo”, explica.
A recomendação principal ainda é eliminar todos os recipientes que
acumulem água. Quando não puderem ser descartados, a

orientação é que sejam devidamente vedados ou tratados. A
vistoria de criadouros deve abranger locais menos convencionais,
como calhas de chuva, ralos externos, vasilhas de animais,
bandejas de ar-condicionado e geladeiras, além de vasos sanitários
desativados.

Publicações relacionadas

X