SMAS promove capacitação para farmácias sobre códigos contra a violência doméstica

 SMAS promove capacitação para farmácias sobre códigos contra a violência doméstica

(Reprodução/PMI)

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), promoveu nesta terça-feira (9), no auditório do Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM), uma capacitação voltada para as farmácias, acerca da Lei do Código Sinal Vermelho (nº 4.160/21), já sancionada pelo Executivo e originária de proposta da vereadora Cecília Ferramenta. O instrumento legal estabelece códigos de proteção a mulheres vítimas de violência.

Além dos farmacêuticos e proprietários de drogarias, técnicos da SMAS e a autora do projeto que deu origem à lei, compareceram ao evento uma enviada do grupo de trabalho de mulheres do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF-MG), Gisele Leal e, ainda, representantes das Polícias Militar e Civil.

“Nós, da SMAS, sempre estivemos atentos à questão da violência doméstica, que infelizmente ainda é bastante recorrente. Como a administração Gustavo Nunes sempre esteve sensível à causa, apoiamos desde o primeiro momento o projeto de lei sobre o assunto. E para dar o pontapé inicial nas ações, uma vez que o lançamento ofcial da campanha está programado para o fim de novembro,  nos reunimos com os profissionais de farmácia para prepará-los. Eles são peças importantes numa ampla rede de apoio contra algo que ainda nos incomoda muito e apavora”, destacou a secretária de Assistência Social, Jany Mara Bartolomeu.

 

O que é o Código Sinal Vermelho? 

O Código Sinal Vermelho é uma forma de pedido de socorro e ajuda para mulheres em situação de violência, em especial doméstica e familiar. Como forma de pedir socorro, elas utilizam na mão um X vermelho, usado principalmente quando há privação de liberdade e cárcere privado.

O sinal é usado nas farmácias por ser este um local que geralmente várias das vítimas frequentam, muitas vezes acompanhadas até mesmo do próprio agressor.

Para ser identificada, a vítima irá ao estabelecimento e dirá a palavra “Sinal Vermelho” ou sinalizará com a mão com um X no centro. O atendente, assim que identificar o pedido de socorro, deverá coletar o nome completo, endereço e telefone e ligar imediatamente para a polícia, usando o telefone 190.

Publicações relacionadas

X