Audiência debate políticas públicas em favor de pessoas com deficiência

 Audiência debate políticas públicas em favor de pessoas com deficiência

(Divulgação/PMI)

Com a participação de representantes das Secretarias Municipais de Assistência Social (SMAS), Educação (SME), Saúde (SMS) e Serviços Urbanos e Meio Ambiente (SESUMA), aconteceu na noite de terça-feira (21), no auditório da Câmara de Ipatinga, uma audiência pública com o objetivo de debater políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência. O evento foi organizado pela Comissão de Saúde Pública, Trabalho e Bem-estar do Legislativo, em parceria com a Prefeitura.

Em sua fala, o secretário adjunto de Assistência Social, Mauro Nunes, destacou a atenção especial dada pela atual administração ao assunto: “Mesmo que os nossos sistemas ainda não estejam inteiramente adequados, avançamos muito em pouco tempo. Este governo, desde o início, sempre teve entre as suas principais diretrizes cumprir com eficácia todas as políticas públicas voltadas para o tema. E temos consciência de que nós, da SMAS, temos um papel primordial nessa tarefa. Hoje o município Ipatinga apresenta mais de 12 mil pessoas registradas no CadÚnico e 4.048 contempladas com o Benefício de Prestação Continuada (BPC). As políticas públicas precisam ser avançadas e o município se prepara  para muito em breve se tornar uma referência ainda mais qualificada no assunto”, enfatizou.

O diretor do Departamento de Regulação da Secretaria de Saúde, Ruy Pereira Júnior, revelou: “Estamos empenhados há alguns meses em buscar prestadores de serviços, com o intuito de implementar uma gama de serviços públicos que possam prestar a reabilitação física, usual, intelectual e auditiva, além de atendimentos para pessoas com o Transtorno do Espectro Autista. Estamos encontrando soluções para trazer a assistência adequada a esse público”, adiantou.

 

Educação de pessoas com deficiência

Outro assunto abordado no encontro foi como anda a educação para pessoas com deficiência. Representando a SME, a assessora de Educação Especial Maria da Conceição Andrade explanou sobre o tema.

“O desafio que temos em mãos é muito grande, pois a educação inclusiva traz muitas complexidades, não é algo fácil. É uma luta que temos desde a década de 80, pois é nosso dever fazer algo significativo para as pessoas com deficiência. Ipatinga é uma cidade que tem investido bastante em cursos de formação, para que os profissionais de educação tenham qualificação para lidar com essas crianças de forma constante. Hoje temos as salas de recursos multifuncionais, o Centro Multidisciplinar Herbert de Souza (Cenam), que atende crianças com o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), deficiência auditiva e visual. Estamos caminhando a passos largos e vamos caminhar ainda mais”, projetou.

O Legislativo foi representado na audiência por quatro vereadores: Daniel do Bem, presidente da Comissão de Saúde Pública, Trabalho e Bem-estar; Avelino Cruz, Professora  Marienne, Ney Professor e Hermínio Bernardo.

Publicações relacionadas

X