Florada de árvores colore a paisagem urbana de Ipatinga

 Florada de árvores colore a paisagem urbana de Ipatinga

(Reprodução/Prefeitura de Ipatinga)

Ipatinga é considerada uma das cidades mais arborizadas do Brasil, contando com mais de 100 m² de área verde por habitante. E,  mesmo há dois meses do início da primavera (a tradicional estação das flores), já chama a atenção em diversas regiões o cenário de beleza vibrante proporcionado por espécies plantadas em praças, passeios, rotatórias e canteiros dispostos ao longo de alguns dos principais corredores urbanos.

De agora até novembro, moradores e visitantes vão esbarrar com exuberantes paisagens em tons de rosa, roxo, amarelo e branco. Dentro desse contexto se destaca o Parque Ipanema, que é a maior área verde urbana de Minas Gerais, com cerca de 1 milhão de metros quadrados.

Entre as árvores, destacam-se os ipês com diferentes florações e que se vestem de gala um após o outro, em curtos espaços de tempo, além de paineiras que encantam com as painas brancas sopradas pelo vento, como no trevo do bairro Jardim Panorama, onde um exemplar reina absoluto pelas últimas quatro décadas. Ainda, chamam a atenção dos passantes, a escumilha-africana, jacarandás, mognos, pinheiros, palmeiras, aroeiras.

Para garantir o espetáculo de cores durante todas as estações do ano, a Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), mantém um trabalho diligente de planejamento, fiscalização, acompanhamento e supervisão, também interagindo com a comunidade quanto a demandas de toda ordem, por meio do Departamento de Meio Ambiente (Demam). A manutenção, conservação e revitalização das áreas verdes está a cargo da prestadora de serviços Infrater Engenharia.

Rafael Castro, engenheiro da Infrater, explica o processo de floração de algumas espécies, com destaque para os ipês, que já são mais de 20 mil na cidade. “A floração dos ipês – ele explica – está intimamente ligada à queda de temperatura e à escassez hídrica. Nas regiões mais quentes, como é o caso de Ipatinga, os ipês-roxos são os primeiros a apresentarem suas flores, durante os meses de junho e julho. Logo em seguida florescem os ipês-rosas e, durante os meses de agosto e setembro, ocorre a floração dos ipês-brancos e amarelos”, detalha.

O nome ipê origina-se da língua indígena tupi e significa “casca dura”. Se a intenção é não apenas contemplar, mas registrar as florações com fotografias e filmagens, é importante não perder as oportunidades. Geralmente, as flores dos ipês caem no decorrer de sete a dez dias, formando tapetes abaixo das copas. O ipê-branco é ainda mais rápido para se desvestir de sua exuberância, com uma floração que dura no máximo quatro dias.

No caso da paineira do trevo do Jardim Panorama, Rafael Castro revelou que, nesta terça-feira (13), a árvore – com cerca de 40 anos de idade – já experimentava seu quarto dia de floração. O espetáculo pode ser visto por no máximo 12 dias, a cada ano.

 

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Em Ipatinga, árvore também tem status de patrimônio histórico. Desde 1990, a Ficus Elastica localizada no bairro Cariru, na esquina da avenida Japão com a rua Nicarágua, foi tombada por lei municipal. Com cerca de 15 metros de altura, a árvore foi plantada por imigrante japonês, em 1961, três anos antes da emancipação da cidade.

Publicações relacionadas

X