Ipatinga se prepara para ser pioneira em projeto de acessibilidade

 Ipatinga se prepara para ser pioneira em projeto de acessibilidade

(Divulgação/Prefeitura de Ipatinga)

Prefeito Gustavo Nunes se reuniu hoje com referências no assunto para discutir o tema e ver os locais mais adequados para a aplicação.

Cumprindo um dos principais preceitos da atual administração, que é a inclusão social, o prefeito Gustavo Nunes esteve reunido na manhã desta quarta-feira (30) com parte de sua equipe técnica, empresários do setor privado e referências sobre acessibilidade em praças públicas para crianças com necessidades especiais.

Participaram do encontro: o secretário de Governo, Roberto Soares, de Cultura, Esporte e Lazer, Alessandro Máximo, além do neuropediatra Marcone Oliveira, e Selma Nalini, criadora de playgrounds inclusivos na cidade de Ribeirão Preto (SP).

“A inclusão é uma das prioridades do nosso Governo, e seguindo nesta linha tivemos hoje, uma reunião bastante produtiva voltada para a inclusão de nossas crianças portadoras de necessidades especiais, e que em breve será realidade em nosso município. Ipatinga será a primeira cidade de Minas Gerais a contar com brinquedos adaptados nas praças, parques e futuramente escolas municipais”, destacou o chefe do executivo.

Após a reunião, eles seguiram em visita ao Parque Ipanema, que deverá ser o primeiro local da cidade a contar com os brinquedos adaptados.

“Entendemos que a melhor maneira de aplicar o projeto em nossa cidade é o chamamento público-privado, por isso fizemos questão da participação de empresários da região, hoje representados pelo diretor da fábrica de Colchões Polar, Tiago Temponi. A ideia que o projeto piloto seja implantado no Parque Ipanema até outubro deste ano, e consequentemente sigamos para outras regionais da nossa cidade”, endossou o secretário de Governo, Roberto Soares.

 

Opinião de especialistas

A paulista Selma Nalini criadora do projeto playgrounds inclusivos, perdeu a filha em 2019, a criança era portadora de paralisia cerebral, e diante das dificuldades e indagações do filho caçula sobre não poder brincar coma irmã nos passeios pelas praças de Ribeirão Preto, a mãe se mobilizou para que as brincadeiras se tornassem possíveis através da construção dos parques adaptados na metrópole paulista.

“Devido aos questionamentos do João, busquei parcerias com empresas privadas e a autorização da prefeitura de Ribeirão Preto para instalar brinquedos nas principais praças do município. Hoje, tive a oportunidade de conhecer alguns lugares em Ipatinga que possuem estrutura para os parques adaptados e gostei do que vi”, relatou.

O neuropediatra Marcone Oliveira, referência no Vale do Aço sobre crianças com transtorno do neurodesenvolvimento, se disse bastante satisfeito com o prefeito Gustavo Nunes ter abraçado a causa e possibilitar que o projeto seja implantado em Ipatinga.

“Sempre fui um entusiasta dos parques adaptados e fico muito feliz em saber que em breve nossas crianças poderão contar com brinquedos adaptados em áreas públicas. Hoje, nossa cidade só conta com um brinquedo adaptado na Usipa, no entanto, existem vários locais em que eles podem ser instalados. Devido a minha experiência com crianças que possuem transtorno do neurodesenvolvimento, me coloquei à disposição da administração municipal par ajudar no que for preciso”, concluiu.

(Divulgação/Prefeitura de Ipatinga)

Publicações relacionadas

X