Ipatinga: Trabalho desenvolvido pela PMI com população em situação de rua já surte efeitos positivos

 Ipatinga: Trabalho desenvolvido pela PMI com população em situação  de rua já surte efeitos positivos

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) realizou um levantamento no mês de janeiro, visando identificar o perfil e o número aproximado da População em Situação de Rua em Ipatinga desde o semestre anterior. O balanço mostra que apenas entre julho e dezembro de 2020, por diversas razões, nada menos do que 243 pessoas viviam em locais públicos. No mesmo período, aqueles que se enquadravam na classificação de migrantes, mudando-se periodicamente de uma para outra cidade ou até mesmo de Estados, totalizaram 327.

Apenas em janeiro, a Secretaria atendeu no Centro POP (Centro de Atenção à População em Situação de Rua), equipamento de amparo e acolhimento a esse grupo em vulnerabilidade social, um total de 175 pessoas. Destas 175 pessoas assistidas, verificou-se que 136 são migrantes e apenas 39 têm origem no próprio município, o que demonstra que a cidade se tornou um polo de atração e rota preferencial desse público.

Reversão de números

A Secretaria de Assistência Social trabalha em busca de soluções para essa situação. Para isso, realiza a captação de recursos e articula parcerias com o setor privado para garantir um serviço mais eficiente de atenção ao migrante. “Uma das ações tem sido a concessão de passagem com destino às cidades de origem ou outros locais aonde muitas destas pessoas têm necessidade de chegar”, informa a titular da SMAS, Jany Mara.

O objetivo principal do subsídio aos deslocamentos é, em médio prazo, reverter a curva de crescimento do número de migrantes. O ideal é que, embora também assistidos pelos equipamentos públicos de apoio, sua fixação na cidade seja de caráter temporário, sem impactar tanto nas estatísticas de permanência. Quanto aos ipatinguenses em situação de rua, continuarão tendo atendimento preferencial no Centro POP. Neste serviço estão inclusas orientações de assistentes sociais e psicólogos, além de concessões de segunda via de documentos, encaminhamentos, lavagens de roupas, banhos e oficinas programadas semanalmente.

Devido à pandemia do coronavírus, estas atividades atualmente estão suspensas. Mas a Assistência Social mantém abordagens técnicas nas ruas por equipes especializadas, trabalhando também em função de denúncias apresentadas pela própria comunidade em função de locais inadequados que eventualmente estejam sendo utilizados como focos de concentração dos vulneráveis.

Ainda conforme a SMAS, este trabalho de abordagens passou por um processo de aperfeiçoamento, e hoje conta com a parceria da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) e da Secretaria Municipal de Segurança e Convivência Cidadã (Sescon).

Juntas, as Secretarias realizam todas as semanas uma ação planejada que consiste em se dirigir aos locais de maiores vulnerabilidades sociais nas ruas de Ipatinga. O trabalho também é apoiado pela Polícia Militar, tendo ainda como suporte um caminhão com reservatório de água potável e outro para recolhimento de entulhos muitas vezes produzidos pela população em situação de rua.

Resposta positiva

A Secretaria Municipal de Assistência Social avalia que os resultados deste trabalho têm sido bastante positivos, encontrando eco satisfatório na população, que entende ser benéfica para todos uma maior disciplina na ocupação urbana, bem como um foco mais específico no amparo e transformação da realidade dos moradores em situação de rua que perderam o vínculo com as famílias locais.

A Secretaria de Assistência Social, responsável também pelos CRAS –  Centros de Referência de Assistência Social e CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, funciona no quarto andar da Prefeitura de Ipatinga. O telefone de contato é o (31) 3829-8073.

Publicações relacionadas

X