Reunião com MP e Prefeitura de Ipatinga pode reabrir Shopping Vale do Aço

 Reunião com MP e Prefeitura de Ipatinga pode reabrir Shopping Vale do Aço

Uma reunião marcada para o próximo dia 22 pode definir a reabertura do Shopping Vale do Aço, em Ipatinga. Uma audiência envolvendo a prefeitura do município, o Ministério Público e representantes do estabelecimento está marcada para o dia. 

Fechado por uma ação judicial do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desde o início de maio, o Shopping Vale do Aço representa um dos setores mais prejudicados pelas ações restritivas comerciais de combate ao Covid-19. Pelo menos oito lojas já anunciaram o fim de suas atividades em definitivo.

Tendo em vista a situação delicada enfrentada pelo centro de compras, representantes da empresa Intermall, administradora do shopping, entrou com um requerimento de audiência de conciliação na ação judicial que derrubou o decreto municipal nº 9.312, que flexibilizava atividades comerciais em Ipatinga.

Direção diz que shopping está pronto

O Shopping Vale do Aço, de acordo com a administração, continua pronto para a reabertura, com um conjunto de ações já implementadas, como por exemplo, diversos pontos de distribuição de álcool gel, controle de acesso, treinamento da equipe, sinalização, dentre várias outras práticas de reconhecimento público.

O empreendimento seguiu as diretrizes da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) que criou um protocolo de recomendações junto à área de Consultoria dos Hospitais Sírio-Libanês (SP) e Mater Dei (MG), com o objetivo de orientar os estabelecimentos para o momento de reabertura. São mais de 20 medidas que visam, dentre outras iniciativas, o reforço na higienização e de proteção para todos os visitantes do empreendimento.

Segundo Rafael Martinez, gerente geral do empreendimento, as ações demonstram como o comércio pode ser aliado da saúde e da população nesse momento de pandemia. “Esperamos que tão logo os números da cidade melhorem, possamos reabrir juntamente com o comércio de rua”, reforça.

De acordo com o gerente geral, muitas famílias dependem do shopping funcionando para sobreviver, “somos uma das principais geradoras de empregos da região, por isso a reabertura se faz urgente”. Desde sua terceira expansão, que aconteceu em 2015 com investimento de R$ 200 milhões, o Shopping gera 3,5 mil empregos divididos entre diretos e indiretos, sua área de influência comercial engloba 138 municípios (5,7% do PIB do estado) e seu fluxo diário de visitantes é de 16.000 pessoas.

 

Publicações relacionadas

X