Ipatinga divulga novo decreto: academias, bares e shoppings fechados

 Ipatinga divulga novo decreto: academias, bares e shoppings fechados

O prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, se posicionou na tarde desta segunda-feira (11), frente à decisão judicial que determina “em tutela de urgência”, o fechamento academias, bares, restaurantes, lanchonetes e shoppings da cidade.  Todos estes setores da economia tiveram suas atividades flexibilizadas a partir do dia 28 de abril, em razão do decreto municipal nº 9.312/2020.

A Justiça de Minas Gerais atendeu o pedido do Ministério Público, entendendo que ” o Município de Ipatinga, editou o Decreto n° 9312/2020, em descompasso com a Deliberação n°. 17 do Comité Extraordinário Estadual COVID-19, ao autorizar o funcionamento de shopping centers, galerias e centros comerciais, academias, estúdios, centros de ginástica e congêneres, bem como de restaurantes, lanchonetes, bares e estabelecimento congêneres”.

Segundo o prefeito, a decisão pela flexibilização do comércio nestes setores foi tomada depois de reuniões com o Comitê Gestor de Crise do município, encontrando resistência do MP que se posicionou pela revogação do decreto.

Nardyello garantiu que a administração do município irá recorrer judicialmente diante das circunstâncias apresentadas. Conforme o prefeito, o combate de Ipatinga contra o Covid-19 tem apresentado um êxito que permite a flexibilização das atividades comerciais.

Ainda nesta segunda (11), a prefeitura de Ipatinga vai divulgar um novo decreto para que os setores comerciais se adequem: “bares, lanchonetes e restaurantes voltam a funcionar sem o consumo interno, apenas entregando. As academias estão fechadas e o shopping também deixa de funcionar a partir do momento que esse decreto entra em vigor”, disse o prefeito.

Entenda o Caso

Bares, restaurantes, lanchonetes, academias e lojas do shopping voltaram a abrir as portas no dia 29 de abril, após mais de um mês fechados, devido a um decreto municipal que permitiu a flexibilização desses setores, com a condição de que determinadas medidas de prevenção ao coronavírus fossem adotadas.

Antes da reabertura, no dia 22 de abril, representantes desses estabelecimentos se reuniram em frente a Prefeitura para pedir por essa flexibilização. Na ocasião, a Prefeitura, por meio de nota, disse que seguia a Deliberação 17 do governo de Minas Gerais e mantinha esses locais fechados com o objetivo de evitar aglomerações.

Esses setores tiveram de fechar as portas no dia 21 de março, quando a Prefeitura de Ipatinga decretou o fechamento de todo o comércio não essencial como medida para conter o avanço de casos de Covid-19 no município.

No dia 07 de abril, os prefeitos das principais cidades do Vale do Aço e promotores do Ministério Público se reuniram no Fórum Municipal de Ipatinga e decidiram emitir um decreto regional permitindo a flexibilização do comércio não essencial.

Com esse decreto, estabelecimentos comerciais de diversos segmentos foram autorizadas a funcionar com horário reduzido, desde que fossem adotas medidas de prevenção contra o novo coronavírus. Porém bares, restaurantes, lanchonetes, academias e shoppings não entraram nessa lista, podendo funcionar apenas por meio de delivery, no caso dos estabelecimentos do gênero alimentício.

Publicações relacionadas

X