Prefeitura de Ipatinga fornece máscaras de tecido aos servidores públicos

 Prefeitura de Ipatinga fornece máscaras de tecido aos servidores públicos

Prefeitura de Ipatinga fornece máscaras de tecido aos servidores públicos

 

A Prefeitura Municipal de Ipatinga deu início, nesta segunda-feira (22), à entrega de máscaras de proteção contra o novo coronavírus, causador da Covid-19, a todos os servidores municipais. Segundo a prefeitura da cidade, a iniciativa é em cumprimento à Lei 23.636/2020, sancionada pelo Governo do Estado na última sexta-feira, dia 17 de abril.

De acordo com a nova Lei estadual, trabalhadores de todos os estabelecimentos comerciais de Minas devem, além de usar as máscaras, adotar outras medidas como etiqueta de tosse, higienização das mãos e distanciamento social. Além do comércio, são obrigados a usar as máscaras profissionais do transporte coletivo e individual, funcionários, servidores e colaboradores da administração pública, sistema prisional, indústrias, bancos e lotéricas.

O uso de máscaras passou a ser uma praxe internacional no enfrentamento da Covid-19 visando minimizar o aumento de casos, sobretudo em locais com aglomerações de pessoas. Ainda de acordo com o Executivo municipal, cada servidor irá receber duas unidades de proteção facial para utilização diária em seus ambientes de trabalho.

A secretária de Saúde de Ipatinga, Érica Dias, enfatiza que o equipamento de proteção, confeccionado em tecido, será obrigatório durante todo o período de trabalho. Ela esclarece que o profissional da saúde, especificamente, que está na linha de frente no combate ao vírus, utiliza outro tipo de máscara.

“No caso de quem atua diretamente no combate à doença, é necessário usar Equipamentos de Proteção Individual (EPI) normatizados. Assim, esses profissionais trabalham com as máscaras N-95 ou outra similar”, frisou a responsável pela pasta.

O uso de máscaras

A partir de estudos realizados, as autoridades de saúde observam que a utilização das máscaras impede a disseminação nos ambientes de elementos potenciais de transmissão da doença, como gotículas expelidas do nariz ou da boca, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na diminuição de casos.

A infectologista do município, Carmelinda Lobato, ressalta que “o uso da máscara é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros. É importante salientar que as medidas de utilização e higienização destas máscaras fazem a diferença para a eficiência da iniciativa e será de responsabilidade de cada colaborador esta conservação”, concluiu.

Tá procurando notícia? Dá um MaisVip que acha!

Publicações relacionadas

X