Viaduto em Fabriciano é liberado após acidente; Obras definitivas devem começar em agosto

 Viaduto em Fabriciano é liberado após acidente; Obras definitivas devem começar em agosto

Imagem: MaisVip

Na tarde desta quarta-feira (20), uma carreta com altura incompatível ao Viaduto do Trevo Pastor José Alves Pimentel, na Av. Tancredo Neves e sobre a Avenida Magalhães Pinto, fez passagem pelo local e deslocou a viga. Por medida de segurança, o viaduto foi interditado e o trânsito desviado para alças laterais.

Ao meio dia em ponto desta quinta-feira, após uma equipe técnica do município e engenheiros do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) trabalharem na recolocação da viga de sustentação da estrutura, o trânsito foi liberado.

Técnicos do município continuarão a monitorar o viaduto ao longo da semana.

Novo Viaduto

No próximo dia 5 de agosto, está prevista a abertura dos envelopes para a licitação das obras de demolição e construção do novo Viaduto e a expectativa do município é dar a ordem de serviço para o início dos trabalhos até o final do mês de agosto.

O projeto já foi aprovado pela Prefeitura junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e cumpre todas as normativas técnicas do órgão federal. A obra tem custo estimado em R$ 5,3 milhões, sendo R$ 3 milhões assegurados via convênio com o DNIT e R$ 2,3 milhões em recursos próprios do município.

A obra tem duração prevista de até seis meses, sendo que a Prefeitura trabalhará para reduzir o prazo de execução para até cinco meses. Após a conclusão e entrega do novo viaduto, o trecho será municipalizado.

A proposta elaborada pelo município contempla o alargamento das vias inferior (com abertura de 2 novas pistas na Magalhães Pinto – uma para cada sentido), construção de uma terceira pista na superior (1 pista extra no sentido Fabriciano-Timóteo, na Tancredo Neves) e elevação da altura do gabarito para 5 metros.

O projeto do município considerou ainda que o viaduto integra a malha viária urbana, e está localizado num ponto de ligação entre os bairros e Centro, necessidade de melhorias no ponto de estrangulamento do tráfego no local.

O projeto estrutural custou R$ 80 mil e contempla todas as variantes deste tipo de obra, com topografia, sondagem, cálculos estruturais, planilha de custos, estudo de tráfego e a licença ambiental.

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

Publicações relacionadas

X