Aeroporto Regional do Vale do Aço ganha plano diretor para futuras expansões

 Aeroporto Regional do Vale do Aço ganha plano diretor para futuras expansões

Plano Diretor Aeroportuário conterá o planejamento para o desenvolvimento do aeródromo de curto, médio e longo prazo

Alvo de investimentos do Governo de Minas Gerais, o Aeroporto Regional do Vale do Aço recebe mais uma ação, desta vez por meio da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço – ARMVA, o Plano Diretor Aeroportuário. O plano, celebrado entre ARMVA e Infraero Aeroportos, terá como investimento total R$73.990,00, destinados via emenda parlamentar pelo Deputado Bartô. A expectativa é que o documento final seja entregue ainda este ano.

O documento a ser elaborado pela atual administradora do aeroporto é uma exigência da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para que o aeroporto esteja apto a pleitear diversos recursos, em especial as verbas provenientes do Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC). Assim, o Plano Diretor Aeroportuário do Aeroporto Regional do Vale do Aço permitirá o acesso às principais fontes financiadoras para a modernização do equipamento no curto, médio e longo prazo.

No desenvolvimento deste plano, serão considerados os potenciais de desenvolvimento para melhor atendimento à região. Dentre os itens a serem analisados, destacam-se: necessidade de criação de novas pistas de pouso e decolagem, necessidade de áreas de taxiamento e manobras para aeronaves, adequação para atendimento de normas de segurança, ampliação do terminal de passageiros, viabilidade de implantação de hangares e terminal de cargas, dentre outras estruturas e infraestruturas que irão modernizar e readequar o aeroporto de acordo com a relevância econômica do Vale do Aço.

 

Benefícios

O diretor-geral da ARMVA, João Luiz Teixeira Andrade, ressalta que o Plano Diretor Aeroportuário promoverá grandes benefícios para o aeroporto e também para todo o Vale do Aço.

“Com o plano aprovado pela Anac espera-se que o equipamento receba mais investimentos, como foi o caso dos aeroportos de Uberlândia (captação de R$32 milhões) e Montes Claros (captação de R$11,5 milhões) após a elaboração dos respectivos planos diretores. Consecutivamente, melhor sustentabilidade financeira, mais atratividade para concessão à iniciativa privada, quebra de monopólio dos serviços ofertados, maior integração econômica do Vale do Aço com o Brasil, por meio do dimensionamento da demanda de viagens de passageiros e potencial de mercado de cargas. E deste modo, também teremos uma economia com o custo anual do contrato entre Governo de Minas e administradora do aeroporto”, detalha João Luiz.

 

Investimentos no Aeroporto

Em operação há mais de quatro décadas, o Aeroporto Regional do Vale do Aço é um dos equipamentos logísticos mais importantes da região e também de grande relevância para o estado de Minas Gerais, por isso tem sido uma das prioridades em investimentos do Governo de Minas. Atualmente, o aeroporto encontra-se em obras de recuperação definitiva da pista, da área de taxiamento e do pátio das aeronaves com custo total de R$13,2 milhões, sendo R$1,2 de contrapartida do Governo de Minas.

Publicações relacionadas

X