Radiologia intervencionista garante diagnóstico e tratamentos mais rápidos e eficazes

 Radiologia intervencionista garante diagnóstico e tratamentos mais rápidos e eficazes

Radiologista intervencionista é uma área de atuação da medicina que abrange procedimentos médicos invasivos realizados usualmente por meio de agulhas e/ou cateteres. Trata-se de um médico especializado em diagnóstico por imagem e intervenção, que utiliza métodos de imagem para orientar os procedimentos, fazendo, assim, que não seja realizado grandes cortes cirúrgicos.

Sobre este assunto, a Mais Vip – Saúde e Bem Estar – entrevista o Dr. Thiago Mosci, único médico com essa especialização que atua em todo Leste de Minas. Experiente e com excelentes resultados em seus procedimentos, ele fala para os leitores dos benefícios para um diagnóstico e tratamento precisos.

Dr. Thiago Mosci foto: Luiz Abranches

Segundo o doutor, o radiologista intervencionista atua dentro da radiologia com procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos, em outras palavras, utiliza-se de cortes muito pequenos para inserir, nas veias e artérias, minúsculos catéteres, stents, molas ou agulhas para realizar procedimentos e fazer diagnósticos em diversas partes do corpo. Muitas vezes, é ideal, como alternativa, às cirurgias complexas que exigem grandes cortes e anestesia mais profunda.

O profissional atua de forma menos invasiva. “É um procedimento no qual o profissional é guiado por máquinas como a tomografia computadorizada, ultrassom e hemodinâmica. A radiologia intervencionista, em grande parte de seus procedimentos, utiliza artérias e veias como via de acesso para chegar a diversos órgãos, então, com uma simples incisão na virilha, já se pode acessar pequenos vasos cerebrais, tratando patologias graves como os AVC’s e aneurismas”, explica o doutor.

Cada vez mais, a atuação do médico com essa especialização dentro da área da saúde tem ganhado importância. São inúmeras as patologias que podem ser tratadas por meio desses procedimentos, abreviando os períodos de internação. Em casos de patologias complexas como aneurismas cerebrais, miomas, entre outras, os pacientes podem receber alta em até 24 horas após a realização do procedimento. Além disso, sangramentos profundos podem ser estancados apenas obstruindo o local de sangramento por dentro dos vasos.

A radiologia intervencionista também atua diretamente na área oncológica. Para pacientes com câncer, esse procedimento é um aliado tanto no diagnóstico através de biópsias, quanto também no auxílio do tratamento de alguns tipos de câncer.  “Fazemos a quimioembolização, na qual conseguimos injetar drogas diretamente no tumor pelos vasos nutridores. Este procedimento não significa cura, mas estudos mostram que, em grande parte dos casos, reduz as dimensões das lesões, diminui as dores, melhora a qualidade de vida e pode aumentar a sobrevida. A quimioembolização consegue atuar diretamente no tumor, atenuando os efeitos colaterais das drogas”, ressalta.  Outro diferencial é que o radiologista intervencionista permite que seja colhido material para análise de quase todas as partes do organismo apenas com pequenas incisões.

O Dr. Thiago Mosci afirma que a radiologista intervencionista é uma grande aliada no diagnóstico e no tratamento da saúde dos pacientes. “São diversos casos em que fomos bem-sucedidos aqui na região. Tivemos situações de trombectomia mecânica, em que retiramos trombos intracranianianos de pessoas que sofreram  AVC e chegaram em tempo hábil ao hospital, sem deixar sequelas”, afirma. Os Trombos são coágulos que entopem artérias e, em grande parte dos casos, as sequelas são irreversíveis. A radiologia intervencionista não é mais um diferencial nos hospitais, mas sim uma necessidade.

O Dr. atende no Hospital Márcio Cunha, Hospital Metropolitano da Unimed, Clínica Unimag, além do consultório particular, e em viagens, auxiliando outros médicos em procedimentos.

Essa especialidade de radiologia intervencionista envolve mais de cinquenta tipos diferentes de procedimentos por todo o corpo com diversas finalidades. Sendo assim, é uma área que exige atualizações constantes, principalmente por causa do avanço tecnológico. Recentemente, Dr. Thiago viajou para Hamburgo, na Alemanha, para participar de um curso no Centro de Treinamento da Johnson & Johnson. Ainda este mês, ele irá para São Paulo, onde participará de um curso de certificação no Hospital das Clínicas com habilitação para realização da embolização de próstata. Este é um procedimento minimamente invasivo que tem como objetivo proporcionar a melhora parcial ou total dos sintomas decorrentes da hiperplasia prostática benigna (HPB) – tumor benigno mais frequente na população masculina. Através dessa técnica, é reduzido o aporte sanguíneo para próstata, levando a diminuição das suas dimensões e, consequentemente, reduzindo a sintomatologia dos pacientes. Tal resultado é extremamente importante, já que essa doença tem alta prevalência, ou seja, acomete mais de 50% dos homens acima de 70 anos de idade.

Publicações relacionadas

X