Menina morre asfixiada após participar de desafio do TikTok

 Menina morre asfixiada após participar de desafio do TikTok

(Reprodução/ O Dia)

Nyla Anderson reproduziu o desafio que consiste em segurar a respiração, chamado ‘Blackout Challenge’

Uma garota de 10 anos de idade, chamada de Nyla Anderson, faleceu após participar de um desafio na rede social TikTok chamado de “Blackout Challenge”. O ‘jogo’ consiste em ver o quanto tempo o usuário consegue segurar a respiração até desmaiar.
O óbito da menina ocorreu no último dia 12 de dezembro, na cidade de Chester, localizada na Pensilvânia-EUA. A mãe da criança, Tawainna Anderson, alertou para os perigos dos “desafios virais” na internet em entrevista à emissora ABC. “Sempre verifique os telefones dos seus filhos. Você nunca sabe o que pode encontrar lá. Eles são crianças e não sabem o que estão fazendo”, afirmou.
Segundo Tawainna, sua filha faleceu no quarto enquanto a família encontrava-se em casa. A criança foi encontrada após um tempo e foi levada às pressas a um pronto-socorro, mas não resistiu. “Ninguém estava dentro do quarto com ela quando isso aconteceu, então não havia ninguém lá para salvá-la”.
Mesmo com o crescimento da popularidade do desafio no TikTok, estudos do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostram que, entre 1995 e 2007, 82 crianças faleceram por segurar a respiração por um longo período de tempo. Segundo autoridades, os possíveis sintomas de que alguém participou do desafio são “olhos vermelhos”, “mascas no pescoço” e “fortes dores de cabeça”.
Em nota, o TikTok afirmou que iniciou uma série de ações para proteger crianças e adolescentes e promover experiências adequadas à idade de cada usuário. “A plataforma também bloqueou conteúdo em seu aplicativo, incluindo hashtags ou frases que estivessem relacionadas ao desafio. Permanecemos vigilantes em nosso compromisso com a segurança do usuário e removeríamos imediatamente o conteúdo relacionado, se encontrado. Nossas mais profundas condolências vão para a família por sua trágica perda”, afirmou a companhia.
Fonte: O Dia

Publicações relacionadas

X