O maior show desde início da pandemia: Nova Zelândia tem evento para 30 mil fãs sem máscaras

 O maior show desde início da pandemia: Nova Zelândia tem evento para 30 mil fãs sem máscaras

Embora já tenha passado mais de um ano desde que a maioria de nós compareceu ao nosso último show, não é exatamente esse mesmo cenário na Nova Zelândia – um país que não foi gravemente afetado pela Covid-19 devido às suas medidas eficazes para controlar o vírus.

Desde o início da pandemia em 2020, o governo de Jacinda Ardern adotou medidas de segurança sugeridas por cientistas, fechou suas fronteiras e impôs uma quarentena rígida, com testagem em massa e rastreamento de casos. O controle eficaz fez com que o país tivesse pouquíssimas mortes e garantiu uma retomada rápida da economia.

Isso significa que grandes reuniões já estão liberadas para acontecer como antes, incluindo shows que parecem estar a um milhão de quilômetros de distância do que podemos imaginar agora.

A Nova Zelândia está agora mostrando mais uma vez como a vida depois da pandemia pode ser. No sábado (13), cerca de 30.000 pessoas compareceram a um show de rock da banda Six60, no Wellington’s Sky Stadium. O evento estava esgotado e as celebrações aconteceram sem máscaras e sem distanciamento. O motivo: com cerca de 2,470 infecções e 26 mortes, a Nova Zelândia é um excelente exemplo da luta contra a pandemia do Coronavírus.

Foto: reprodução

 

Foto: reprodução

Há poucos dias, a primeira-ministra da Nova Zelândia chamou a atenção ao participar de um grande churrasco, com muitas pessoas e todas sem máscaras durante um feriado nacional. O vídeo foi gravado pela própria Jacinda Ardern, 40 anos, e mostra que com uma boa liderança não é preciso escolher entre salvar vidas ou salvar a economia.

A queda de 2,9% no Produto Interno Bruto foi baixa em comparação com o resto do mundo como o Brasil que perdeu mais de 250 mil brasileiros até o momento e ainda registrou queda de 4,9% no PIB.

Um exemplo a seguir na luta contra o Coronavírus

Ainda existem casos individuais de Covid-19 na Nova Zelândia, mas assim que são identificados, o governa reage muito fortemente. Em fevereiro, a primeira-ministra ordenou que a maior cidade do país, Auckland, entrasse em lockdown após a descoberta de três novos casos. As medidas duraram três dias e obrigavam os moradores a ficarem em casa. Ardern disse que o país estava agindo de forma “dura e cedo” depois que os casos foram identificados.

A última infecção antes do caso atual foi registrada na Nova Zelândia em 24 de janeiro de 2021. Naquela época, a pessoa testou positivo após viajar para a Europa. Portanto, a infecção não ocorreu no próprio país.

A ilha da Oceania ganhou elogios mundiais por lidar com a pandemia de forma clara e objetiva, passando meses sem transmissão pela comunidade.

Durante a semana passada, a banda Crowded House esteve em turnê em seu país natal, e as filmagens compartilhadas nas redes sociais vão deixar você com inveja, esperançoso ou simplesmente fazer você chorar de emoção.

Algum dia, voltaremos a ouvir música ao vivo com grandes multidões e cervejas por R$ 15, até então, podemos assistir os resultados do (quase) fim da pandemia na Nova Zelândia.

Fonte: Vogue Globo

 

Publicações relacionadas

X