Ginasta prova que camas de papelão da Vila Olímpica não são ‘anti-sexo’

 Ginasta prova que camas de papelão da Vila Olímpica não são ‘anti-sexo’

Tóquio 2020: nos quartos da vila olímpica, atletas dormem em camas de papelão (Reprodução / COI)

Atleta irlandês pulou diversas vezes sobre a cama para desmascarar fake news; boatos afirmavam que cama suportava apenas uma pessoa

Os atletas estão chegando em suas acomodações na Vila Olímpica de Tóquio enquanto se preparam para o início dos Jogos nesta sexta-feira (23). Além de conhecerem seus quartos e outros atletas, eles também estão testando tudo o que é oferecido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), inclusive suas camas e comida.

Alguns relatos da mídia e de atletas sugeriram que as  camas, produzidas com papelão, eram “anti-sexo”, embora os organizadores da Olímpiada afirmem que elas estão sendo usadas para promover o uso de materiais reciclados.

Um atleta olímpico, o ginasta irlandês Rhys McClenaghan, foi rápido em testar a robustez de sua cama e postou um vídeo no Twitter onde ele mesmo aparece pulando sobre a cama várias vezes antes de afirmar que a informação sobre “camas anti-sexo” são, na verdade, “fake news”.

‘Intimidade entre os atletas’

A Olímpiada de Tóquio diz que as camas serão “transformadas em papel reciclado após os Jogos”.

“Estamos promovendo o uso de materiais reciclados para itens adquiridos e materiais de construção nos Jogos de Tóquio 2020”, revelou o Relatório de Sustentabilidade Pré-Jogos.

O manual do Comitê Olímpico Internacional (COI) para atletas e oficiais afirma que os atletas e oficiais devem “evitar o contato físico” e “manter uma distância de dois metros dos atletas e pelo menos um metro dos outros”.

Olimpíada de Tóquio: homem da delegação mexicana passa pela entrada da Vila Olímpica
(Michael Kappeler/picture alliance via Getty Images)

Paul Chelimo, corredor da equipe dos EUA, já havia afirmado em sua conta no Twitter que “as camas instaladas na Vila Olímpica de Tóquio serão feitas de papelão, com o objetivo de evitar a intimidade entre os atletas”.

“As camas serão capazes de suportar o peso de uma única pessoa para evitar situações além do esporte”, acrescentou.

No mês passado, os organizadores da Olimpíada de Tóquio disseram que planejam distribuir cerca de 150 mil preservativos nos Jogos, embora estejam dizendo aos atletas para levá-los para casa em vez de usá-los na Vila Olímpica.

Enquanto isso, a nadadora australiana Emily Seebohm documentou o dia a dia dos atletas na Vila Olímpica em vlogs postados em sua conta no Instagram.

O cinco vezes medalhista olímpico fez um breve tour pela vila, incluindo a vasta gama de opções de alimentos disponíveis no refeitório e os veículos autônomos que transportarão os atletas durante os Jogos. Que os jogos comecem!

Fonte: CNN

Publicações relacionadas

X