Ewbank fala sobre caso racista em Portugal: ‘Essa luta é de todo mundo’

 Ewbank fala sobre caso racista em Portugal: ‘Essa luta é de todo mundo’

Imagem: Reprodução / TV Globo

O casal de atores Giovanna Ewbank, 35 anos, e Bruno Gagliasso, 40, concedeu uma entrevista ao “Fantástico” (TV Globo) para falar sobre como ocorreu o ataque racista praticado por uma mulher branca contra os filhos Titi e Bless, de 9 e 7 anos, no sábado, em um restaurante, em Portugal. A atriz contou que a filha ficou assustada com o episódio, enquanto o garoto não percebeu o ocorrido.

“A gente estava na praia brincando e, de repente, uma das crianças subiu e falou pra gente o que tinha acontecido. Aí, a gente ficou bem chateado. E começou e vocês viram aquelas imagens”, relatou Bruno Gagliasso.

“Quando eu tava dentro do restaurante, [ela] começou a xingar as crianças Titi e Bless, né? E também a família de angolanos que estavam no restaurante que era mais ou menos umas 15 [pessoas]”, acrescentou Giovanna.

O ator contou que o gerente do restaurante pediu para a agressora deixar o estabelecimento, mas houve uma recusa com novos ataques e xingamentos.

“Ela se negou a ir embora e começou a xingar alto e a gente ouviu”, lembrou.

“Quando a gente percebeu o que estava acontecendo, o Bruno saiu da mesa e foi até o gerente com a mulher para chamar a polícia. Eu vi que tava uma movimentação estranha, vi que a família de angolanos estava um pouco recuada e comecei a entender que era algo racial”, explicou ela.

Questionados sobre quais palavras foram ditas aos seus filhos, Ewbank e Gagliasso contaram uma por uma. “A mulher estava dizendo muitas coisas. Entre elas, dizendo “pretos imundos”, “voltem para a África”, listou a atriz.

“Portugal não é o lugar para vocês, vão embora daqui”, completou o ator.

“Acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira. Eu sei que eu como mulher branca indo confrontá-la a minha fala vai ser validada. Eu não vou sair como a louca, a raivosa, como acontecesse com tantas outras mães pretas que são leoas assim como eu fui nesse episódio, mas que são invalidadas e são taxadas como loucas e está inventando”, disse Giovanna Ewbank.

Confira

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso relembraram que estiveram no “Fantástico” em 2017 para falar de ataques racistas contra Bless nas redes sociais. A atriz afirmou que ela e o marido aprenderam que é possível usar a exposição de suas falas para cobrar igualdade para todos.

“Mudou tudo. Eu sou uma mulher muito consciente dos meus privilégios. Sou uma mulher que sempre estou rodeada de mulheres pretas aprendendo diariamente e vou fazer jus ao nome privilégio branco e vou combater de frente”, declarou Ewbank. “Essa briga é nossa. Essa luta é de todo mundo”, bradou Gagliasso.

“Foi a primeira vez que a minha filha viu eu combatendo racismo de frente, porque a gente fala muito sobre isso pra eles, mas ela nunca tinha me visto combatendo de frente. Ela ficou muito assustada e o Bless não percebeu muita coisa, porque ele tava brincando. A Titi entendeu tudo”, disse a mãe das crianças.

Além dos filhos Titi e Bless, Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso são pais de Zyan, de 2 anos, que é branco. Eles garantiram que a criança já possui uma educação voltada para ser atuante na luta contra o racismo.

“Ele vai estar vivendo. Imagina, com dois anos ele já está numa situação dessa, da irmã mais velha dele acusada vendo a mãe e o pai discutindo com uma mulher racista. Então, ele vai viver e não vai precisar ser introduzido como nós… É muito cruel pensar que Titi e Bless, que tem 9 e 7 anos, que já precisam ser fortes. Sendo que com 9 e 7 anos são duas crianças e deveriam estar vivendo sem pensar em nada”, lamentou.

A atriz ainda confirmou que desferiu tapas na mulher após o ato racista contra seus filhos. O ator, instantaneamente, a defendeu dizendo que o gesto não pode ser classificado como agressão.

“Na verdade, ela não agrediu, ela reagiu. Não confunda a reação do oprimido com a ação do opressor”, pontuou.

“A gente sabe que vai acontecer muitas outras vezes. Agora, a gente não tem mais como proteger tanto os nossos filhos do que eles vão ouvir e ver. Então, é continuar fortalecendo os filhos e mostrar o quanto eles são fortes, maravilhosos e tem direito de combater o racismo… Eles precisam estar atento o tempo todo”, concluiu.

Ewbank e Gagliasso adotaram Titi em maio de 2016, após uma viagem ao Malawi. Já Bless foi apresentado pelo casal em 2019 e é do mesmo país da irmã. O “Fantástico” trouxe entrevista com pessoas presentes no restaurante no momento do ataque racista, mas não conseguiu contato com a agressora responsável pelos ataques racistas contra Titi e Bless.

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

 

Fonte: Splash

Publicações relacionadas

X