Klara Castanho processa Antonia Fontenelle e pede R$ 100 mil de indenização

 Klara Castanho processa Antonia Fontenelle e pede R$ 100 mil de indenização

Imagem: Reprodução / Instagram

Klara Castanho entrou com uma ação contra a apresentadora Antonia Fontenelle, que expôs na internet a entrega para adoção de um bebê fruto de um estupro sofrido pela atriz. Além de um pedido de indenização por danos morais, o processo também tinha um pedido de liminar que exigia a retirada do conteúdo publicado pela apresentadora na internet, que foi negado pela Justiça.

De acordo com a coluna Ancelmo Gois, do jornal “O Globo”, Klara pede uma indenização de R$ 100 mil a Antonia Fontenelle, por conta das declarações feitas pela apresentadora sobre o caso envolvendo o estupro da atriz e a entrega para adoção do bebê recém-nascido. Além de expor publicamente um processo cujo sigilo é garantido por lei, Fontenelle também sugeriu que Klara teria cometido o crime de “abandono de incapaz”.

“Diante das gravíssimas ofensas comprovadas contra a Autora, não restam dúvidas de que, no presente caso, estão preenchidos todos os pressupostos para condenar a Ré ao pagamento de danos morais no valor R$ 100.000,00”, diz um trecho da ação.

Klara Castanho também havia entrado com um pedido de liminar para que Antonia Fontenelle retirasse do YouTube o conteúdo que a apresentadora fez sobre a atriz. Entretanto, a juíza Flávia Viveiro de Castro, da 2ª Vara Cível da Barra, negou o pedido de Klara e alegou que a determinação para retirar as declarações de Fontenelle seria “uma espécie de censura”.

Entenda o caso

Em junho, a atriz, que fez diversos trabalhos na Globo, relatou, por meio de uma cara aberta publicada no Instagram, que havia sido vítima de estupro e e também processo de adoção do bebê resultado da violência.

O assunto ganhou notoriedade após Antonia Fontenelle expor a situação que seria da atriz, mas sem revelar o nome. Ela comentava o caso de uma criança de 11 anos que realizou um aborto nesta semana em decorrência de um estupro.

Antonia criticou a quem chamou de “atriz da Globo, ela tem 21 anos de idade”, e disse que as informações que tinha sobre o caso eram de um colunista, que contou a ela sobre a situação.

“Na hora de pegar uma criança, parir e jogar no mundo, que não sabe nem o que vai acontecer, aí não tem religião certa, aí pode”, disse.

“Não ouse me ligar chorando! Eu não vou dar seu nome porque eu não tenho esse direito, mas não ouse me ligar chorando, porque eu posso perder a paciência e dar seu nome”, afirmou Antonia em transmissão no YouTube.

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

 

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas

X