Sem Porsche, filha de Gugu tem carro que custa até R$ 420 mil

 Sem Porsche, filha de Gugu tem carro que custa até R$ 420 mil

Sofia Liberato, filha de Gugu (Reprodução/Instagram)

Estudante, de 17 anos, lamenta em vídeo vazado nesta quarta-feira (25) não poder ter um Porsche, seu carro dos sonhos

Sofia e Marina Liberato, de 17 anos, filhas gêmeas de Gugu Liberato, apareceram num vídeo divulgado nesta quarta-feira (25) acusando a tia Aparecida Liberato de mentiras e manipulações sobre o processo que envolve o reconhecimento da união estável entre o apresentador e a mãe, Rose Miriam. Nas filmagens, Sofia lamenta o fato de Aparecida não tê-la deixado comprar um Porsche.

Sofia diz que não pôde comprar o “carro dos sonhos” e teve que se contentar com um que custa “a metade do preço”. Trata-se de um Dodge Charger, que tem preços estimados entre US$ 30 mil (cerca de R$ 160 mil na cotação atual) e US$ 80 mil, o equivalente a cerca de R$ 420 mil.

“Eu pedi para a minha tia a Porsche que eu sempre sonhei ter. Ela disse que falou com a promotora e ela disse que eu não poderia ter esse carro por ser de luxo para uma criança de 17 anos e também ser muito caro. Eu achei isso muito estranho, mas achei um carro mais barato. Acabei comprando um pela metade do preço. Realmente não fiquei feliz”, disse Sofia no vídeo.

O automóvel foi comprado em maio, e Sofia publicou a aquisição em seu Instagram, revelando ainda o apelido que deu a ele. “Apresento pra vocês o ‘Coisa’, meu novo carro. Só tenho a agradecer a Deus”, publicou.

Sofia Liberato, filha de Gugu (Reprodução/Instagram)

Defesa diz que vídeo foi indevidamente vazado
O advogado Nelson Wilians, responsável pela defesa das gêmeas Sofia e Marina, filhas do apresentador, afirmou ao UOL que o vídeo em que elas acusam a tia de manipulação e mentiras foi “indevidamente vazado” pelo colunista Léo Dias, do jornal Metrópoles.

“Elas não deram entrevista para nenhum veículo de comunicação e nem darão. A gravação foi feita diretamente para a Justiça e faz parte do processo de Inventário que tramita em segredo de justiça. Portanto, o vídeo foi indevidamente vazado à imprensa e os fatos serão apurados na esfera cabível”, afirma o responsável legal das meninas.

Entenda o caso
As irmãs aparecem juntas num vídeo de cerca de 18 minutos falando sobre o processo de reconhecimento da união estável da mãe, Rose Miriam, com Gugu, além de situações envolvendo a tia Aparecida Liberato.

“Há muito tempo a gente começou a desconfiar da nossa tia porque a gente achou muito estranho o jeito que ela agia com a gente, tratando a gente como criança, representando e explicando as coisas como se a gente tivesse oito anos de idade. A gente procurou uma advogada, mas não deu certo porque minha tia conseguiu tirar ela. A gente estava pensando em se emancipar, mas não deu certo”, disse Marina.

“A gente continuou com a nossa tia, mas sempre desconfiando. A gente sabia que ela mentia para a gente, mas não tinha os fatos. Hoje a gente descobriu que era verdade, que ela mentia para a gente”, completou Sofia.

Sofia e Marina Liberato com Gugu Liberato, morto em novembro de 2019 (Reprodução/Instagram)

Marina afirma ainda que ela e a irmã não têm acesso aos documentos: “A gente pedia documentos, eles falavam que iam mandar, mas não mandavam. Pedi para me mandarem um documento que provasse o quanto a gente tinha de dinheiro em um dos bancos do Brasil. Nunca vi o documento”.

As gêmeas também acusam a família do pai de ter assinado documentos em seus nomes sem consentimento. Em seguida, falam da relação com o irmão, João. “Ela [a tia] está manipulando o meu irmão. A gente tem provas disso. A gente tentou alertar, mas infelizmente o João surtou quando sugeri o reconhecimento da união estável (dos pais). A gente descobriu recentemente que o João ganha mais que a gente por mês. Isso é totalmente injusto. A gente ganhava antes US$ 500 por mês. A gente já achou que estava ganhando pouco porque é um absurdo a nossa avó ganhar R$ 163 mil reais e a gente só US$ 500”, diz Sofia.

Gugu Liberato com as filhas (Reprodução/Instagram)

“Eu pedi um aumento porque com 500 dólares não dava mais para comprar comida e tal. Pedi dois mil dólares, que ainda é pouco, e ela disse que era um absurdo. Mas não chega nem perto do que ela tira por mês pelas nossas costas. Ela falou que não ia dar”, conta Sofia, que mora nos Estados Unidos com a irmã.

Marina e Sofia finalizam o vídeo falando do relacionamento dos pais. “Disseram que ela era só barriga de aluguel. Isso não é verdade. Minha tia disse que nós éramos infantas e desesperadas. Muitos adjetivos negativos”, relembra Sofia.

Morte de Gugu
Gugu Liberato morreu em novembro de 2019, aos 60 anos, após sofrer um acidente em sua casa nos Estados Unidos. Na ocasião, o apresentador tentava trocar o filtro do ar-condicionado quando caiu de uma altura de quatro metros e bateu a cabeça numa quina. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

Fonte: Quem

Publicações relacionadas

X