Alemanha elege miss com júri só de mulheres e sem prova de biquíni

 Alemanha elege miss com júri só de mulheres e sem prova de biquíni

[ad_1]

Com quase um século de história, o concurso Miss Alemanha decidiu deixar de lado velhas regras típicas das competições de beleza e – finalmente – se adequar aos tempos atuais. Em sua edição 2020, o evento, que aconteceu no último sábado 15, adotou o lema “Empoderando mulheres autênticas” e fez mudanças significativas nesta direção, como elevar o limite de idade em 10 anos para poder incluir mulheres de até 39 anos (a idade mínima segue 18) e autorizar a participação de mulheres casadas e mães.

Além disso, a organização do evento também extinguiu a prova em que as candidatas precisam trajar biquínis para exibir seus corpos, considerada sexista, e determinou a formação de um júri só de mulheres para escolher a mulher mais bonita entre as candidatas das 16 regiões da Alemanha.

Na primeira edição com as novas regras, a escolhida foi Leonie von Hase, empresária de 35 anos, mãe de uma criança de três anos. Nascida na Namíbia e representando o estado de Schleswig-Holstein, Von Hase era a participante mais velha entre as finalistas, superando as candidatas Lara Runarsson, de 22 anos, e Michele Anastasia Masalis, de 23 anos. “Minha percepção de uma mulher ‘bonita’ é a força, o caráter e a autenticidade que ela irradia”, disse a vencedora ao site da Miss Alemanha.

*Com informações da Deutsche Welle e Carta Capital

[ad_2]

Publicações relacionadas

X