Mil pessoas são vacinadas contra raiva após casos em MG

 Mil pessoas são vacinadas contra raiva após casos em MG

Imagem: Reginaldo Ferreira SPVS

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, disse, em entrevista à radio Itatiaia, que cerca de mil pessoas foram imunizadas com a primeira dose da vacina antirrábica na região onde casos de raiva foram confirmados, em Minas Gerais. A medida ocorre após a cidade de Bertópolis, no Vale do Mucuri, diagnosticar três crianças com a doença, sendo que duas, de 12 e 5 anos, morreram.

“Para acalmar todo mundo, a doença foi diagnosticada em crianças que brincavam com morcego, o que não é algo culturalmente comum no estado, é algo muito muito localizado. O morcego mordeu o lábio de uma e o braço da outra, mas nós já vacinamos com a primeira dose antirrábica, que é profilática”, explicou.

Conforme Baccheretti, o imunizante é diferente dos demais e só pode ser usado em quem já deve contato com o animal contaminado. “A gente não pode vacinar todo mundo. Pra raiva, é só quem teve contato com o mordedor. Nós vacinamos quase mil pessoas lá com a primeira dose”, concluiu.

Terceiro caso confirmado

Na última terça-feira (26), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) confirmou o terceiro caso de raiva humana em Minas. Trata-se de um garoto, de cinco anos, que morreu no último dia 17 de abril. A pasta informou que, apesar da criança estar sem sinais de mordedura do morcego, a investigação foi realizada por conta da proximidade geográfica em relação aos dois primeiros casos confirmados da doença no estado, na zona rural de Bertópolis, no Vale do Mucuri. Amostras foram coletadas e enviadas para exames laboratoriais durante o período.

O primeiro caso é de um adolescente, de 12 anos, que morreu no dia 4 do mês passado. A segunda confirmação, feita no dia 19, se deu também em uma paciente de 12 anos, após notificação no dia 5. A jovem está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanece internada e fazendo tratamento para a doença. Ambos os casos se relacionam à mordedura pelo mesmo morcego.

Caso em investigação 

A pasta investiga um quarto caso da doença na área rural de Bertópolis, após notificação no dia 21 de abril. A menina, de 11 anos, apresentou sintomas como febre e cefaléia e segue em leito clínico, estável e em observação. Ela é parente do segundo caso confirmado da doença.

 

Para mais notícias clique aqui. Nos siga nas redes sociais! @maisvipoficial

 

Fonte: Itatiaia

Publicações relacionadas

X