Casal mineiro é deportado do México e sonho de comemorar aniversário de casamento em resort é adiado

 Casal mineiro é deportado do México e sonho de comemorar aniversário de casamento em resort é adiado

Aeroporto de Cancún, México (Flickr Christian Córdova)

Brasileiros gastaram mais de R$ 20 mil em uma viagem para Cancún, mas foram deportados do aeroporto; “Não entendemos nada”, disseram

Os mineiros João Paulo Araujo, de 30 anos, e Débora Silva, de 24, planejaram uma viagem a Cancún, no México, para comemorar um ano de casados em um resort de luxo, com tudo incluído, à beira-mar. O dia da viagem finalmente chegou, mas o sonho do casal foi interrompido, pois os agentes de imigração mexicanos, não deixaram os dois entrarem no México. Eles foram deportados do aeroporto.

Em entrevista ao jornal O Tempo, o casal disse que a viagem custou R$ 20 mil. “O sonho vale mais que qualquer dinheiro, e tiraram isso da gente. Voltei completamente sem chão para o Brasil. A gente estava com tudo, mostramos passagem de ida e volta, comprovante de compra de passeios.  Acho que rolou preconceito pela imagem dos brasileiros. Não explicaram por que não nos deixaram entrar”, disse João Paulo. Eles voltaram para o Brasil na noite de sexta-feira (10).

Dono de uma loja de lanternagem, João Paulo conta que essa seria a primeira vez que ele sairia do país — e também suas primeiras férias em sete anos, depois de muito trabalho juntando dinheiro para se casar e viajar com a esposa. Ele descreve que, ao chegarem ao aeroporto de Cancún, após uma parada no Panamá, eles passaram pela primeira entrevista de imigração e, em seguida, foram direcionados a uma segunda sala para uma segunda conversa, mais tensa.

Além das perguntas de praxe nos processos de entrada em outro país, como tempo de permanência da pessoa na cidade, João diz que o funcionário insistia para saber detalhes do trabalho do brasileiro e se o casal tinha filhos. “Depois, ele só disse que não nos autorizava a entrar no país. Quando estávamos quase saindo da sala dos deportados, chegou mais uma família de brasileiros, com duas idosas e três jovens. Eles falaram que estava levando quase R$50 mil para a viagem e eram de Governador Valadares, de onde muita gente tenta entrar nos EUA”, relata.

 

Rejeição a brasileiros em aeroportos

De janeiro a abril deste ano, 1.846 viajantes brasileiros tiveram sua entrada negada em aeroportos mexicanos, ou 2,3% do total dos visitantes. É quatro vezes o número das rejeições no mesmo período em 2020 e também em 2019, no pré-pandemia. O Brasil é o terceiro país de origem com mais inadmitidos, atrás do Equador e da Colômbia.

De acordo com especialistas, isso acontece devido ao aumento do número de brasileiros tentando atravessar a fronteira ilegalmente todos os dias.

Fonte: AcheiUsa

Publicações relacionadas

X