Rio: comitê científico libera Carnaval e recomenda vacinar crianças

 Rio: comitê científico libera Carnaval e recomenda vacinar crianças

(Reprodução/ Metrópoles)

Para especialistas, cidade deve comprar imunizante pediátrico, aumentando a segurança epidemiológica para a folia de Momo, em fevereiro

Na última reunião do ano do Comitê Científico da cidade do Rio, os integrantes registraram duas importantes recomendações em ata: a aprovação para a realização do Carnaval 2022 e a orientação para que a Prefeitura do Rio compre vacinas pediátricas contra a Covid-19. O Réveillon também segue confirmado.

A recomendação para vacinar crianças acontece depois que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a aplicação da Pfizer para quem tem entre 5 a 11 anos. Além disso, imunizar este público aumenta ainda mais a segurança do cenário epidemiológico para os foliões seguidores de Momo.

Cenário

Para os cientistas, a festa pode ser realizada sem restrições caso condições atuais, com os indicadores apresentados na reunião, se mantenham até fevereiro.

“O comitê, fundamentado no cenário epidemiológico favorável, (número de casos, número de casos internados, % de positividade de testes) com 80% de cobertura vacinal atual, na análise dos dados de todos os eventos com aglomeração no país e no Rio de Janeiro, e sustentado pelas evidências científicas disponíveis, recomenda que não se estabeleça, nesse momento, nenhuma restrição à realização do carnaval carioca”, diz a ata.

Vacinas para crianças

O colegiado carioca é enfático ao recomendar a vacinação dos que têm entre 5 e 11 anos e avalia que esta imunização contribui para a segurança epidemiológica e para a imunidade coletiva.

Em pauta, Carnaval de rua

Para o prefeito Eduardo Paes (PSD), a punica ressalva para a realização do Carnaval na capital fluminense é o protocolo para a festa de rua, que precisa de “uma análise mais detalhada porque não há controle de quem participa da celebração”. Nas redes sociais, o prefeito já garantiu que os desfiles da Sapucaí seguem confirmados.

“Marquês de Sapucaí nada mais é do que o estádio do samba”, disse o prefeito. “Havendo a possibilidade, como há nesse momento e acontece semanalmente, de realização de jogos de futebol com os controles já previstos nas normas estabelecidas pela prefeitura, não há qualquer motivo para não garantimos que o carnaval da Marquês de Sapucaí será realizado.”

 

 

Fonte: Metrópoles

Publicações relacionadas

X