Luiza Trajano é a única brasileira na lista de pessoas mais influentes da Time

 Luiza Trajano é a única brasileira na lista de pessoas mais influentes da Time

Empresária é a única brasileira na lista da Time; ex-presidente da Magalu foi listada ao lado de Simone Biles e Tim Cook (Eduardo Knapp/Folhapress)

Texto sobre a trajetória da fundadora do Magazine Luiza na revista é assinado pelo ex-presidente Lula

Alguns nomes incluídos neste ano foram o príncipe Harry e sua esposa, Meghan, a tenista Naomi Osaka, a ginasta Simone Biles, o presidente americano, Joe Biden, e sua vice, Kamala Harris, o líder chinês, Xi Jinping, o opositor russo Alexei Navalni, as cantoras Britney Spears e Billie Eilish, o lider Talibã Abdul Ghani Baradar e o advogado Ben Crump, que defendeu a família de George Floyd. ​

Luiza Trajano formou-se na Faculdade de Direto de Franca, em 1972. Começou a trabalhar na empresa, então administrada pela sua tia, Luiza Trajano, aos 12 anos. Assumiu a Magazine Luiza em 1991, da qual é hoje presidente do conselho de administração.

Em 2020, a seleção da revista trazia dois brasileiros: o presidente Jair Bolsonaro e o influenciador digital Felipe Neto.

Na edição de 2021, o texto sobre a trajetória da fundadora do Magazine Luiza na revista é assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – ele próprio figurou na lista da Time duas vezes, em 2004 e 2010. O nome de Trajano tem sido cogitado para compor uma possível chapa com Lula para as eleições presidenciais de 2022.

“Em um mundo corporativo ainda dominado por homens, uma mulher brasileira, Luiza Trajano, conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma única loja em 1957, em um gigante do varejo avaliada em dezenas de bilhões. É uma enorme conquista -uma entre muitas”, diz o relato.

O texto afirma que Luiza tenta “construir um Brasil melhor” com iniciativas contra a violência doméstica, o programa de trainee exclusivo para pessoas negras organizado pela varejista e a plataforma digital para microempreendores durante a pandemia.

ula também critica o governo federal ao mencionar a atuação de Trajano na crise sanitária: “Em um momento em que o governo brasileiro estava menosprezando o risco oferecido pela pandemia, Luiza corajosamente falou sobre a urgência da vacinação”.

Trajano criou o movimento Unidos Pela Vacina, para organizar ações do setor privado no processo de imunização.

Trajano foi notícia em 2020 especialmente quando o Magazine Luiza anunciou que iria fazer um programa de treinamento voltado apenas para pessoas negras. À Folha, no começo do ano, ela disse quer fazer um processo seletivo voltado apenas para pessoas com mais de 50 anos. “Dá uma coisa legal a experiência com a juventude, mas isso é uma coisa minha ainda.”

“Quebrar paradigmas era um costume nosso e a gente ia pagar o preço. Só a primeira porta que baixou o nível e foi o nível de inglês. Os outros critérios e dificuldades foram os mesmos”, disse sobre o treinamento para negros.

Veja alguns nomes da lista de 2021

Ícones

Harry e Meghan, duque e duquesa de Sussex Naomi Osaka, tenista Alexei Navalny, líder opositor russo Britney Spears, cantora Nasrin Sotoudeh, ativista de direitos humanos iraniana

Pioneiros

Billie Eilish, cantora Ben Crump, advogado de direitos civis Sunisa Lee, ginasta

Titãs

Simone Biles, ginasta Luiza Trajano, empresária brasileira Tim Cook, CEO da Apple Shonda Rhimes, roteirista Tom Brady, jogador de futebol

Artistas

Kate Winslet, atriz Omar Sy, ator Scarlett Johansson, atriz Chloé Zhao, roteirista

Líderes

Joe Biden, presidente dos EUA Xi Jinping, dirigente da China Abdul Ghani Baradar, líder do Talibã no Afeganistão Kamala Harris, vice-presidente dos EUA Ngozi Okonjo-Iweala, diretora-geral da Organização Mundial do Comércio Nayib Bukele, presidente de El Salvador Donald Trump, ex-presidente dos EUA Narendra Modi, premiê da Índia

Inovadores

Elon Musk, empresário Jensen Huang, empresário Katalin Karikó, bioquímica

Publicações relacionadas

X