Pai será assistente de acusação em processo sobre morte de Henry Borel

 Pai será assistente de acusação em processo sobre morte de Henry Borel

(Reprodução/Redes sociais)

Leniel Borel será representado no caso pelo advogado, o criminalista Leonardo Barreto

 Leniel Borel, pai de Henry Borel, morto em 8 de março deste ano, conseguiu autorização da Justiça para ter um representante junto ao Ministério Público na ação contra Dr. Jairinho e Monique Medeiros, padrasto e mãe do menino, acusados pelo crime. A autorização foi dada no último dia 10.

Na ação, que tramita no 2º Tribunal do Júri, Borel terá como representante o advogado dele, o criminalista Leonardo Barreto. Ambos já discutem estratégias para contestar os apontamentos feitos pela defesa dos acusados.

“O pedido para se ter uma assistência de acusação, junto ao Ministério Público, é feito pelo familiar. Mas a função é exercida pelo advogado representante”, explicou o advogado ao G1.

Umas das estratégias é contratar uma perícia particular, a fim de rebater possíveis contradições nas perícias feitas pelo estado. Contudo, o advogado informou que as linhas de acusação serão definidas de acordo com a defesa preliminar apresentada pela defesa dos acusados.

O pai do menino também solicitou o aditamento de uma indenização de R$1,5 milhão em favor da vítima — representada por Leniel Borel. A iniciativa visa impedir que os familiares dos acusados vendam o patrimônio e aleguem falta de recursos.

“O aditamento foi uma iniciativa do MP, que só adiantou uma ação que poderíamos mover na esfera cível”, disse Barreto.

Publicações relacionadas

X