Mãe de Paulo Gustavo: “Roubar na pandemia é assassinato!”

 Mãe de Paulo Gustavo: “Roubar na pandemia é assassinato!”

Mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia Foto: Reprodução

Em sua primeira entrevista após a morte do filho, a mãe de Paulo Gustavo emocionou os fãs ao falar sobre a perda. Em determinado momento de seu relato, Déa Lúcia fez um desabafo em forma de protesto contra a corrupção em tempos de pandemia.

– A corrupção mata! Roubar na pandemia é assassinato! Eu chorei com cada mãe, e choro, e vou continuar chorando. Mas essa luta vai ser minha. Eu vou lutar agora e vou falar o tempo todo. Desculpe o meu desabafo. Na pandemia, a cada morte de um filho, eu chorava por essa mãe, sem saber que meu filho ia passar por isso – lamentou, em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (9).

A irmã do humorista, Ju Amaral, também falou sobre as dificuldades de superar a partida do humorista.

– Eu fico assim [chorando] 24 horas por dia. Nós éramos colados. Ele é minha metade, meu melhor amigo. A minha mãe é uma rocha. Eu deveria estar consolando ela, mas ela é que faz isso por mim – declarou Ju.

De acordo com Déa Lúcia, que inspirou a protagonista do sucesso do humor brasileiro Minha Mãe é uma Peça, daqui para frente ela encontrará forças nos netos, Gael e Romeu, de 1 ano.

– Thales vai ter que dividir eles com a gente de qualquer maneira. Thales é magrinho. Eu dou uma chave de braço nele e fico com os dois – brincou.

A mãe do humorista disse que seguirá sorrindo, apesar da dor que sente.

– A gente só espera que uma mãe vá na frente. É muito duro. Não estou bem, mas eu sou capaz de rir. Eu quando conto, falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava.

Apesar de não possuir comorbidades, o ator Paulo Gustavo faleceu aos 42 anos na última terça-feira (4) após passar quase dois meses internado, em decorrência da Covid-19. Ele foi cremado na quinta-feira (6), em cerimônia restrita a amigos e familiares.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas

X