Funcionários dos Correios aderem a greve no Brasil

 Funcionários dos Correios aderem a greve no Brasil

Os funcionários dos correios entraram em greve por tempo não definido em grande parte do território brasileiro. A paralisação atinge os setores de atendimento e distribuição, porém, parte das agências se encontram funcionando normalmente.

A paralisação atinge os estados do Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo (regiões de Campinas, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Santos e Vale do Paraíba), além do Distrito Federal.

A estatal informou que a greve está concentrada no setor de distribuição. Os correios informaram que no último fim de semana colocaram em prática o Plano de Continuidade de Negócios, de maneira preventiva, para diminuir os impactos à população.

Reinvindicações

  • Alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Salários
  • Cobrança de mensalidades e retirada de dependentes do plano de saúde
  • Suspensão de férias a partir de abril para carteiros, atendentes e operadores de cargas
  • Redução da carga horária e do salário de funcionários da área administrativa
  • Extinção do cargo de operador de triagem e transbordo (responsável pelo processo de tratamento e encaminhamento de cartas e encomendas)
  • Fechamento de mais de 2.500 agências próprias por todo o Brasil
  • Não realização de concurso público desde 2011 e planos de demissão voluntária que reduziram o número de funcionários

Minas Gerais

O sindicato informou que a greve é parcial e que o impacto maior é esperado na distribuição de mercadorias e correspondências. Em Belo Horizonte, capital do estado, e em outras regiões do Brasil, houve protestos e reclamações em sedes e agências.

Publicações relacionadas

X