Vereadora de Santana do Paraíso se pronuncia após suspeita de furtar produtos em farmácia; veja vídeo

 Vereadora de Santana do Paraíso se pronuncia após suspeita de furtar produtos em farmácia; veja vídeo

Imagem: Reprodução redes sociais

Vereadora foi encaminhada a delegacia para prestar esclarecimentos sobre suposto furto em farmácia

Uma vereadora de Santana do Paraíso foi detida, na tarde da última sexta-feira (22), suspeita de furtar produtos de uma farmácia, no bairro Canaã, em Ipatinga. As imagens do circuito de segurança que circulam nas redes sociais, apontaram Claudimar Alves Ramos Leônidas (Avante) como a mulher que estava no caixa do estabelecimento colocando vários produtos na sacola, juntamente com a mercadoria que já havia sido paga.

De acordo com o registro policial, foram levados por Claudimar outros cinco produtos que não foram comprados, totalizando R$ 264,28. Entre os produtos furtados, de acordo com o Boletim de Ocorrência registrado pela Drogaria Indiana, estão: Esfoliante Zeta Skin (R$ 26,00); Esfoliante Acnezept (R$ 22,49); Sabonete Zeta Skin (R$ 49,90); Sabonete Acnezet (R$ 35,99); e Kit Zeta Skin (R$ 129,90).

Veja o vídeo do suposto furto

 

Pronunciamento

Devido a repercussão, a vereadora publicou neste domingo (24) pelas redes sociais um vídeo como nota de esclarecimento explicando o ocorrido. Segundo ela, tudo não passou de um mal entendido no momento de guardar os produtos que levaria, com os que só pediu para consultar o preço.

No vídeo, a vereadora disse ter colaborado com os oficiais após ter sido abordada. “inclusive eu colaborei e pedi que, além dele olhar as bolsas e os pertences que meu marido espalhou pelo chão, olhasse também o carro, a qual foi visto mesmo o sabonete”, esclareceu.

“Olhando o cupom, realmente, de fato não tinha passado no cupom, apenas tendo sido consultado o preço. Então imediatamente nos fomos ao posto policial e registramos tudo”, completou Claudimar.

Em seu comunicado, ela também se defendeu dizendo que não foi presa e não roubou.

Veja

De acordo com a Polícia Civil, um procedimento foi instaurado para apurar o caso. A investigação segue em andamento na 3ª Delegacia de Polícia Civil do município.

Segundo informações, a divulgação das imagens internas das câmeras de segurança da fármacia é “extremamente proibida” por parte dos funcionários. O Portal MaisVip tenta contato com a Farmácia em busca de um posicionamento sobre o ocorrido, mas até fechamento da matéria, não obteve resposta.

 

 

Para mais notícias clique aqui e também nos siga nas redes sociais @maisvipoficial

Publicações relacionadas

X