Justiça espanhola autoriza sexo oral como forma de pagamento de dívida

 Justiça espanhola autoriza sexo oral como forma de pagamento de dívida

Sede do Supremo Tribunal de Justiça da Espanha, em Madrid — Foto: Reprodução/Facebook/Conselho Geral do Poder Judiciário da Espanha

O caso analisado foi a condenação de uma mulher que fez empréstimo de 15 mil euros com o ex-cunhado e pagou com a relação sexual

 

A Suprema Corte Espanhola validou o pedido de uma mulher que teria pagado uma dívida que tinha com seu ex-cunhado com sexo oral. O valor da dívida era de $15 mil euros, cerca de R$96,3 mil, e a Justiça já tinha autorizado o “pagamento” com sexo oral — desde que a relação fosse consensual.

Posteriormente, contudo, a mulher resolveu entrar na justiça novamente, já que quando ela decidiu parar de realizar o ato com o ex-cunhado, ele pediu que o resto da dívida fosse paga em dinheiro.

A decisão foi contra a condenação da mulher e, de acordo com o Tribunal, a relação foi livre entre os dois e parou quando deixou de haver consentimento. O ex-cunhado negou que os favores sexuais tenham sido acordados com antecedência.

A ministra da igualdade, Irene Montero, foi contra a decisão e disse que o caso é um abuso. “Uma mulher desesperada pede ajuda ao cunhado. Para dar o dinheiro, ele a obriga a praticar sexo oral. Quando não aguenta mais, ele ameaça com processos contra ela e sua filha”, disse a ministra.

A Justiça concluiu que os atos foram consensuais e que a dívida estava paga. Já a mulher defendeu que só prestou queixas depois do ocorrido, pois teria recebido um telefonema do ex-cunhado pedindo o pagamento em dinheiro.

O caso ocorreu em 2019, mas foi abordado pela imprensa local apenas no início deste ano (3/1).

 

 

Fonte: Correio Braziliense/JovemPan

Publicações relacionadas

X