Associação Ajudôu dá início ao Projeto Gol Nota 10 no Naque

 Associação Ajudôu dá início ao Projeto Gol Nota 10 no Naque

O projeto esportivo realizado com o apoio da Fundação Renova é totalmente gratuito e vai beneficiar 150 crianças e adolescentes

Transformar a realidade de crianças e adolescentes por meio do esporte é um dos objetivos da Associação Ajudôu. Devido a baixa renda, muitas famílias não têm acesso à prática esportiva por causa do custo que isso geraria nas finanças do lar. Por isso, o desenvolvimento de projetos sociais esportivos pelo país são de suma importância, pois a partir do momento que o jovem tem contato com os conceitos, virtudes e práticas esportivas, ele tem a possibilidade de formar o seu caráter e ter um futuro diferente, do contrário ao que teria se estivesse nas ruas.

“O que acontece é que fora do ambiente escolar, não existem muitas possibilidades de praticar esportes e quando tem, não é acessível financeiramente para maior parte da população. Assim muitas crianças e adolescentes não têm o que fazer no contra turno escolar e muitas vezes acabam tendo contato, infelizmente, com o mundo da criminalidade, drogas ilícitas, entre outros. O propósito do Ajudôu é dar oportunidade, a esse público, de acesso gratuito ao esporte de qualidade com toda a infraestrutura necessária para sua prática. Assim, há 26 anos já atendemos mais de 23 mil alunos em diversas modalidades esportivas, oferecendo um ambiente saudável e educativo para seus praticantes, fortalecendo a cidadania e valores como: respeito, disciplina, paciência e solidariedade”, relata o Diretor Técnico do Ajudôu, Márcio Andrade.

Para continuar promovendo a inclusão de jovens em situação de vulnerabilidade social por meio do esporte, o Ajudôu, com apoio da Fundação Renova e a Prefeitura de Naque, concluiu as inscrições para o Projeto Gol Nota 10, que será realizado no município e terá início na próxima semana. O projeto esportivo é totalmente gratuito e vai beneficiar 150 crianças e adolescentes (masculino e feminino) entre 7 a 17 anos. Sendo executado na modalidade de futebol de campo, o programa terá a duração de um ano.

Uniformes completos para a bola rolar

A autoestima do aluno é desenvolvida durante todas as etapas do projeto. Um exemplo é o kit uniforme que cada um vai receber, contendo: uniforme (camisa e short), chuteira e meião, tendo em vista que estes fazem diferença e proporcionam melhor experiência na vivência esportiva. As aulas terão início no dia 17 de agosto e serão realizadas no campo do Estádio Municipal Barrosão, às terças e quintas-feiras (duas vezes por semana), sempre no contra turno escolar dos estudantes, contendo 1h de duração.

“É importante inserir o aluno no projeto e dar toda a estrutura necessária para desenvolver bem a modalidade. Além disso, esse material fornecido pelo projeto (uniforme, chuteiras, bolas novas, etc) traz dignidade ao aluno, faz com que ele se sinta confortável e confiante para fazer o seu melhor e mudar os rumos de sua vida. Crianças não praticam esportes, muitas vezes, por não possuírem materiais para a prática e muitos sonhos são interrompidos ali. Nosso objetivo é mudar a vida dessas crianças e adolescentes através do esporte”, afirma o coordenador do Projeto Gol Nota 10, Gunter Campos.

Protocolo para Retomada das Atividades Esportivas do Ajudôu

Para realizar os atendimentos, sem colocar as crianças e professores em risco, foi desenvolvido o Protocolo para Retomada das Atividades Esportivas do Ajudôu no contexto da Covid-19.

O manual do Ajudôu visa passar regras gerais de seguranças sanitárias contra a Covid-19. “Hoje, cada cidade tem a sua realidade no enfrentamento da pandemia. Antes das aulas de esporte começarem, nosso manual passa pela comissão municipal e recebe as adaptações para atender aquela realidade. Tudo em sinergia com os profissionais médicos do território beneficiado”, destaca Bruno Granato, Diretor de Comunicação e Relações Institucionais do Ajudôu.

Além do manual, as aulas de esporte também terão adaptação conforme a realidade local. As diretrizes do Ajudôu estão dentro de uma realidade com restrições sociais que podem ser revisadas. Em alguns casos, as aulas poderão ser híbridas ou,  até mesmo, on-line.

Abaixo estão alguns exemplos de diretrizes:

  • Distanciamento mínimo exigido durante as aulas (1 aluno a cada 2 m²);

  • Todos os alunos devem começar e terminar as atividades no mesmo espaço de tempo e saírem de forma ordenada, sem contato e aglomeração;

  • Término das aulas 10 minutos antes para não aglomerar com a turma da próxima aula;

Publicações relacionadas

X