Deputado Celinho discute municipalização da educação básica em Fabriciano

 Deputado Celinho discute municipalização da educação básica em Fabriciano

O deputado Celinho reuniu-se nesta quarta-feira (05/05) com o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius e o secretário de educação do município, Carlos Alberto Serra Negra para discutir sobre o projeto de municipalização das séries iniciais do 1º ao 5º ano do Estado. Estavam presentes ainda o vice-prefeito, Sadi Lucca e o Secretário de Controle, Gestão e Transparência , José Márcio Gomes Pereira.

O deputado Celinho explanou sua posição contrária ao projeto que, segundo ele, transfere responsabilidades do Estado para os municípios sem qualquer contrapartida e sem nenhuma discussão com as cidades, com as escolas, incluindo professores e diretores e também com pais de alunos. “Não há qualquer tipo de diálogo com as comunidades escolares nem com os gestores. Estão implantando um projeto de cima pra baixo que pode prejudicar os municípios e as escolas, inclusive com demissão de servidores, principalmente entre os designados”, salientou o deputado Celinho ponderando que o momento não de se promover cortes nem demissões, diante da enorme crise sanitária e econômica.

O deputado enfatizou que este é um tema que preocupa tanto o seu mandato como também do vereador Zezinho Sintrocel, que vem discutindo possíveis ações unificadas em torno do assunto. “Nós estamos pedindo aos prefeitos que não aceitem esta imposição e exijam diálogo antes de qualquer decisão final”, reafirmou Celinho.

Na reunião, o prefeito Marcos Vinicius e o Secretário Serra Negra também expuseram posições contrárias ao projeto, assim como a Associação dos Municípios de Minas Gerais (AMM) que reflete o posicionamento das cidades mineiras. O prefeito afirmou ao deputado que irá ouvir o posicionamento da Superintendência Regional de Ensino para avaliar qual será a atitude do município.

Celinho garantiu que irá fazer os questionamentos junto à Secretaria de Estado da Educação na tentativa de abrir o diálogo entre o Governo e os municípios, pois, segundo ele, um projeto como esse demanda negociações e articulação para uma decisão consensual.

Publicações relacionadas

X