Leia na íntegra a carta da mãe de Henry, Monique Medeiros

 Leia na íntegra a carta da mãe de Henry, Monique Medeiros

Monique Medeiros escreveu carta no Complexo de Bangu, Zona Oeste do Rio

Suspeita de envolvimento na morte do próprio filho, Monique Medeiros escreveu uma carta de 29 páginas à mão, diretamente do Complexo de Bangu, zona Oeste do Rio, onde se encontra presa e em tratamento contra a Covid-19.

Em seus novos relatos, a mãe do menino Henry Borel disse ter sido treinada por dias para contar uma versão mentirosa sobre as circunstâncias da morte do filho e sobre o seu relacionamento com Jairinho em seu primeiro depoimento.

Monique afirma ter vivido em um relacionamento abusivo e, por vezes, ter tentado desvincular-se de Dr. Jairinho, mas ela e sua família teriam sido ameaçadas.

De acordo com a pedagoga, ela sofreu agressões por parte do namorado, ataques de ciúmes, e chegou a ser enforcada enquanto dormia.

Monique ainda diz estar sofrendo pela morte do filho e afirma que não há um dia sequer em que ela não chore a sua perda.

A pedagoga alegou nunca ter acobertado crueldade contra Henry e chegou a dizer que foi a “melhor mãe que ele poderia ter tido”.

– Não mereço estar sendo condenada por um crime que eu não cometi. Nunca acobertei maldade ou crueldade em relação ao Henry. Nunca encostei um dedo nele, nunca bati no meu filho. Eu fui a melhor mãe que ele poderia ter tido. Minha vida hoje não faz mais sentido algum – escreveu.

Monique Medeiros foi presa no último dia 8 de abril, suspeita de envolvimento na morte de Henry Borel, que faleceu em março, aos 4 anos, vítima de 23 lesões. Ela sabia das agressões que o menino sofria por parte do padrasto, Dr. Jairinho, desde pelo menos o dia 12 de fevereiro.

Vale lembrar que a mãe do menino veio chamando a atenção por sua aparente frieza. No dia em que foi avisada, em tempo real, sobre as agressões ao menino pela babá, Monique demorou três horas para retornar à sua casa, mesmo estando em um salão de beleza a cinco minutos do condomínio. Ela também compareceu ao cabeleireiro um dia após o enterro da criança e fez selfie na delegacia no dia de seu primeiro depoimento.

Fonte: Pleno News

 

Publicações relacionadas

X