Monique agora diz que encontrou Jairinho ao lado de Henry já morto

 Monique agora diz que encontrou Jairinho ao lado de Henry já morto

Monique Medeiros muda versão sobre a morte do filho Foto

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, revelou nos últimos dias que não foi ela quem encontrou o filho caído no chão do quarto do casal, no dia 8 de março, conforme o depoimento que havia dado. A mudança de versão acontece após a troca de seu advogado, que insiste para que ela seja ouvida novamente pela polícia. A informação é da colunista Juliana dal Piva, do Uol.

Inicialmente, Monique contou à polícia que ela e Jairinho caíram no sono no quarto de hóspedes, enquanto assistiam TV. Quando acordou de madrugada, ela encontrou Henry caído no chão do quarto do casal. Ela relatou que mentiu no primeiro depoimento porque foi obrigada por Jairinho, que alegou que “seria até melhor para ela”.

O pai de Henry, Leniel Borel, já havia indicado esta contradição na versão dos fatos relatada por Monique. Segundo ele, ao encontrar a ex-mulher e o vereador no hospital, na Barra da Tijuca, ela afirmou que Jairinho já estava ao lado de Henry quando ela chegou ao quarto do casal e o filho estava no chão.

Ainda segundo o Uol, nos últimos dias Monique tomou conhecimento de que outras mulheres que haviam se relacionado com Jairinho relataram que poderiam ter sido dopadas pelo vereador com medicamentos diluídos em bebidas.

– Ela começou a chorar quando ouviu isso porque também acontecia com ela – disse um interlocutor da professora.

A defesa de Monique Medeiros não se manifestou, e disse que aguarda a resposta para o pedido de um novo depoimento.

Presa desde o dia 8 de abril, Monique foi diagnostica com Covid-19 e está sob custódia no hospital penitenciário do Complexo de Gericinó, em Bangu.

AGRESSÕES
Outra informação revelada e que faz parte da estratégia da defesa de Monique afirma que ela sofria agressões físicas e verbais de Jairinho desde o final do ano passado. Em um dos episódios, o vereador teria pulado o muro da casa de Rosângela Medeiros, mãe de Monique e avó de Henry, e teria esganado a companheira no quarto.

As agressões eram presenciadas por Henry, que dizia que “queria dormir com a mãe na cama do casal, porque quando dormia com eles ‘o tio Jairinho não brigava com a mamãe’”, afirmou Thaise Assad, uma das advogadas de defesa.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas

X