Minas Consciente: reunião de hoje define se regiões saem da Onda Roxa

 Minas Consciente: reunião de hoje define se regiões saem da Onda Roxa

Foto: Ramon Bitencourt

Um mês após a decretação da Onda Roxa no Estado, o Comitê Extraordinário da Covid-19 se reúne nesta quinta-feira (15) para definir os rumos do Minas Consciente. O encontro acontece às 9h30, de forma remota. Além do governo, o comitê conta com integrantes da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, do Ministério Público, da Associação Mineira dos Municípios e da Defensoria, entre outros órgãos.

Nessa quarta-feira, a equipe do governo se reuniu para analisar dados sobre cada macrorregião do Estado e definir a posição que será apresentada na reunião desta quinta.

Em encontro com empresários também nessa quarta, o governador Romeu Zema disse que diante da redução da quantidade de casos de Covid-19 e da ocupação de leitos de UTI iria propor que cidades da região metropolitana de Belo Horizonte voltassem para a Onda Vermelha, fase menos restritiva que a Onda Roxa.

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, disse à reportagem de O TEMPO que os números estão melhorando. O titular da pasta, no entanto, não confirmou se haverá flexibilização das medidas de enfrentamento ao coronavírus já que, segundo ele, esta é uma decisão tomada em conjunto e, mesmo com os indicadores em queda, a situação ainda é grave e exige cuidados.

A decisão do comitê na reunião desta quinta-feira será prontamente comunicada à população e começará a valer a partir do próximo sábado, dia 17 de abril. O secretário de Estado de Saúde convocou uma entrevista coletiva, que O TEMPO transmite a partir das 11h30.

PBH adia decisão sobre a flexibilizar medidas

O Comitê de Enfrentamento à Covid da Prefeitura de Belo Horizonte se reuniu nessa quarta-feira, mas optou por adiar a decisão sobre os rumos da capital na pandemia.

Mesmo com os indicadores em queda, antes de bater o martelo sobre a flexibilização o grupo vai avaliar a situação dos estoques de insumos e medicamentos usados em hospitais. Em entrevista a O TEMPO nessa quarta-feira, o infectologista Estevão Urbano disse que a falta do kit intubação preocupa.

comitê se reúne novamente nesta quinta, mas as discussões podem se estender até sexta.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas

X