CENIBRA: prevenção é a melhor arma contra o fogo

 CENIBRA: prevenção é a melhor arma contra o fogo

Incêndio florestal é o fogo fora de controle em qualquer tipo de vegetação, seja em plantações, pastos ou áreas de mata nativa. Causam danos à fauna, à flora e ao solo, além de impactos sociais, econômicos e de saúde pública. Para reduzir os danos, a CENIBRA atua em duas linhas principais: prevenção e combate, investindo na adoção de recursos que aumentam a eficiência da detecção do foco de incêndio e em estratégias para garantir mais agilidade na sua eliminação.

Uma das ferramentas de prevenção e combate a incêndios é a Central de Monitoramento, que funciona 24 horas por dia e conta com diversas câmeras e um sistema moderno de detecção automática de fumaça. A inovação do sistema rendeu à CENIBRA o título de “Melhor Empresa” do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, considerado o Oscar da ecologia brasileira.

O Grupo de Trabalho de Incêndios Florestais, formado por profissionais de diversos departamentos, é outra frente dedicada à prevenção. O grupo ajuda a elaborar e implementar ações de melhorias que minimizam a ocorrência de incêndios, como o mapeamento dos pontos críticos de incêndio e a divisão das áreas em blocos estratégicos de prevenção e combate.

Outra ação realizada anualmente é a campanha de conscientização veiculada nas comunidades da área de atuação da CENIBRA, trazendo à tona as problemáticas enfrentadas nos últimos anos em relação aos incêndios florestais. O objetivo é alertar a população sobre os impactos do fogo e incentivar a mudança de comportamento quanto à necessidade de evitar queimadas.

No período seco, quando a ocorrência de chuvas é menor, o clima quente e a presença de vegetação seca favorecem a ocorrência de focos e aumentam a proporção dos incêndios. Por isso, a CENIBRA realiza ações preventivas e intensifica os cuidados durante essa fase mais crítica. A Empresa realiza simulados em campo para testar a eficiência da detecção e combate a incêndios, a fim de identificar oportunidades de melhorias. A manutenção de aceiros e estradas também é reforçada para garantir agilidade e segurança no deslocamento das equipes e reduzir o risco de incêndios iniciados em áreas de terceiros atingirem as áreas próprias.

Entre os diversos prejuízos causados pelos incêndios, destaca-se a diminuição generalizada de todas as espécies da fauna silvestre, seja por meio das transformações drásticas nas condições do habitat natural, seja pela morte dos animais que não conseguem fugir do fogo, como é o caso das espécies que possuem baixa capacidade de mobilidade. Por exemplo, os répteis, os anfíbios e os pequenos mamíferos. Quando se trata das aves silvestres, essa situação também é grave, pois o período do ano de maior incidência dos incêndios florestais coincide com o período reprodutivo da maioria das espécies de aves, provocando a destruição de ninhos, ovos e morte de filhotes.

Os incêndios são também responsáveis pela emissão de grandes quantidades de gases causadores do efeito estufa. Além de prejudicar o meio ambiente e trazer danos à saúde, um incêndio florestal pode causar significativos prejuízos financeiros e, também, colocar em risco a vida de pessoas e de animais domésticos. Por isso, provocar incêndio é crime. A pena aos infratores pode chegar a quatro anos de reclusão, além de pagamento de multa. Utilizar fogo para limpeza de lote ou queima de lixo também é crime ambiental, e qualquer descuido pode virar um incêndio.

Publicações relacionadas

X