Hostilizada na prisão, mãe de Henry ficará isolada de detentas

 Hostilizada na prisão, mãe de Henry ficará isolada de detentas

Monique Medeiros ficará separada de outras detentas Foto: Agência O Globo/Brenno Carvalho

A mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, continuará separada das outras detentas mesmo após cumprir o isolamento de 14 dias imposto pelos protocolos contra a Covid-19 em presídios. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), a medida é necessária por questões de segurança, já que Monique foi hostilizada por outras detentas.

Monique está no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

O vereador Dr. Jairinho seguirá o mesmo protocolo sanitário no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, também conhecido como Bangu 8. Até o momento, não há informações se ele também ficará excluído do convívio com outros presidiários.

Durante o período em isolamento, Jairinho e Monique poderão receber a visita apenas do advogado, André França. Uma sala específica é destinada à reunião entre cliente e defensor.

De acordo com o telejornal RJTV1, Monique ficará em uma cela de seis metros quadrado, onde há uma cama beliche com colchonetes. Há também um espaço para pia, vaso sanitário e um chuveiro com água fria. Ela poderá manter seus produtos de higiene pessoal na cela.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas

X