Tá procurando o quê?
Onde?

Fotos mostram situação precária de imigrantes na fronteira dos EUA

 Fotos mostram situação precária de imigrantes na fronteira dos EUA

Imigrantes centro-americanos e mexicanos se acumulam em centro de detenção no Texas DIVULGAÇÃO VIA REUTERS

Milhares de imigrantes, incluindo famílias inteiras e menores desacompanhados estão abrigados em centros improvisados, usando cobertores térmicos e dormindo em barracas em cidades na fronteira dos Estados Unidos com o México. As imagens foram divulgadas nesta semana pelo próprio governo norte-americano, após uma denúncia feita pelo site Axios.

O portal publicou fotos que foram fornecidas pelo representante democrata Henry Cuellar, para conscientizar o público sobre as condições dos menores que estão detidos em um centro provisório em Donna, no Texas, que tem capacidade para abrigar 260 pessoas, mas no fim de semana estava com 400.

As imagens escancaram aquela que pode ser considerada a primeira grande crise do governo do democrata Joe Biden, que surgiu exatamente no local onde ocorreram diversos problemas na administração de seu antecessor, Donald Trump: a fronteira dos EUA com o México. Longe do muro que o ex-presidente insistiu em construir, a pressão imigratória é uma questão longe do fim.

Imigração em massa

Acreditando em uma reversão da política linha-dura implementada nos governo do republicano, milhares de imigrantes vindos de países da América Central, como El Salvador, Honduras, Guatemala, Nicaragua e Belize, além do próprio México, vêm tentando passar para o território norte-americano, fugindo de violência e falta de perspectiva em seus locais de origem e buscando uma vida melhor.

Crianças e adolescentes desacompanhados ficam em centros com paredes de plástico
DIVULGAÇÃO VIA REUTERS

Apenas no último fim de semana, agentes da fronteira no Vale do Rio Grande, no Texas, prenderam três grupos de 108, 145 e 116 pessoas, num total de 369, entre adultos sozinhos, famílias com crianças e menores desacompanhados, em apenas algumas horas, que tinham atravessado a fronteira. Estima-se que cerca de 10 mil imigrantes estejam detidos ao longo da fronteira.

Em Washington, o governo tenta enviar para fora do país a mensagem de que, apesar da mudança de presidente, as fronteiras neste momento, continuam fechadas, especialmente por conta das medidas tomadas durante a pandemia de covid-19. No nível local, no entanto, a confusão é generalizada.

Fonte; R7

Publicações relacionadas