Tá procurando o quê?
Onde?

Ipatinga: PMI reforça orientação em comércios e mantém barreiras sanitárias até 31 de março

 Ipatinga: PMI reforça orientação em comércios  e mantém barreiras sanitárias até 31 de março

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Sesuma (Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente) e da Sescon (Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã), realiza desde a última sexta-feira (19), em parceria com a Polícia Militar, ações de fiscalização nos comércios em relação às medidas de prevenção contra a Covid-19. Além disso, é realizado um trabalho de conscientização e orientações em barreiras sanitárias montadas em diversos pontos da cidade, devido à Onda Roxa.

Conforme o titular da Sesuma, Célio Andrade, em função do agravamento dos índices de lotação das UTI’s “há a necessidade inadiável de que normas mais rigorosas sejam aplicadas, tendo em vista que a ampliação das contaminações representa o risco iminente de colapso do sistema de saúde local, neste momento”. Nesse sentido, a fiscalização foi intensificada no final de semana. Contudo, ele acrescenta: “A abordagem ao cidadão acontece de forma pacífica, com caráter informativo”.

 Como denunciar

A fiscalização terá prosseguimento durante toda a semana, de 7h às 23h. As denúncias podem ser realizadas de 8h às 18h, pelos telefones 156 ou pelo (31)3829-8135. Após as 18h, as queixas devem ser reportadas diretamente à Polícia Militar, por meio do 190. Não é necessário se identificar.

 Barreiras sanitárias

As barreiras sanitárias funcionam com tendas instaladas em diversos pontos e que também servem como base de apoio para o controle da disseminação e avanço da Covid-19. Em Ipatinga, elas funcionam em sete locais estratégicos da cidade. No entanto, outros pontos itinerantes serão implantados, explica Maria Júlia Bomfim, adjunta da Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã – Sescon.

Os trabalhos desenvolvidos na barreira sanitária vão desde orientações em relação à transmissão do vírus à conscientização quanto ao uso de máscara, passando pela aferição de temperatura e, em alguns casos, doação do acessório básico de proteção.

A previsão é de que as barreiras funcionem até o dia 31 de março, data estabelecida para o fim da Onda Roxa imposta pelo Governo Estadual às cidades de todo o Estado de Minas Gerais.

Publicações relacionadas