Tá procurando o quê?
Onde?

Serrana, SP, inicia vacinação em massa contra a Covid-19 em estudo inédito do Butantan

 Serrana, SP, inicia vacinação em massa contra a Covid-19 em estudo inédito do Butantan

Osvaldo Buzato Marcelino, de 82 anos, está na expectativa de participar de vacinação em massa em Serrana, SP — Foto: Vinicius Alves/G1

Serrana (SP) inicia, nesta quarta-feira (17), a vacinação em massa contra a Covid-19 em voluntários da cidade cadastrados para um estudo clínico inédito do Instituto Butantan. A pesquisa vai avaliar a eficiência da CoronaVac na diminuição da taxa de transmissão do vírus.

Os pesquisadores também querem identificar o impacto nas internações, nas mortes e no tempo que a cidade vai demorar para alcançar a imunidade de rebanho.

Uma cerimônia às 9h, na Escola Municipal Professora Maria Celina Walter de Assis, está marcada para dar início ao projeto. Participam do evento o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, o prefeito de Serrana, Leonardo Capitelli (MDB), e outras autoridades.

As primeiras doses da CoronaVac estão previstas para serem aplicadas a partir das 14h nas oito escolas destinadas à vacinação na cidade. Não houve agendamento. A vacinação será por ordem de chegada. (Veja os locais abaixo).

Moradores como o aposentado Osvaldo Buzato Marcelino, de 82 anos, não escondem a expectativa para a imunização. Apesar de a vacinação começar somente à tarde, ainda durante a manhã ele já estava em frente a uma das unidades preparadas para o projeto do Butantan.

“Já vim para tomar vacina. Eu espero que seja uma coisa boa pra gente, saúde para nós, tem que cuidar da saúde. Se não cuidar da saúde vai fazer o quê?”, diz.

Marcações foram feitas em calçada para garantir distanciamento durante vacinação em massa em Serrana, SP — Foto: Vinicius Alves/G1

A faxineira Vânia da Silva, de 46 anos, também está ansiosa para ser vacinada e está no grupo verde, o primeiro a receber as vacinas na cidade. Ainda assim, diz que prefere esperar para quinta-feira (18) para evitar aglomerações no primeiro dia.

“Hoje não, mas amanhã estou indo vacinar, porque hoje vai estar lotado, né? Pra não dar aglomeração. (…) São cinco dias para ir. Não precisa de pressa”, afirma.

O mais importante para ela, no entanto, seria que outros municípios tivessem a mesma oportunidade. “Nossa preocupação é que todas as outras cidades também tomem, não só Serrana. Não só nós, né?”

30 mil vacinados
Até abril, ao menos 30 mil moradores devem ser imunizados. Os resultados do estudo estão previstos para sair até a segunda semana de maio, projeta o Instituto.

De acordo o Butantan, as doses do imunizante são exclusivas para o estudo e o uso delas não interfere na distribuição dos lotes ao restante do país.

Há pelo menos duas semanas as vacinas eram mantidas em um local sigiloso e com temperatura controlada, que varia entre 2°C e 8°C.

Serrana, SP, começa a vacinar moradores contra a Covid-19 — Foto: Vinícius Alves/G1

Calendário

Para a vacinação, o município foi dividido em quatro regiões, que são identificadas por cores. Até domingo (21), moradores da faixa verde receberão a primeira dose.

  • 1ª região (verde): de 17 a 21 de fevereiro;
  • 2ª região (amarelo): de 24 a 28 de fevereiro;
  • 3ª região (cinza): de 3 a 7 de março;
  • 4ª região (azul): de 10 a 14 de março.

A segunda dose começará a ser aplicada entre o 21º e o 30º dia após a primeira.

A vacinação

Por se tratar de um estudo clínico e não de uma vacinação comum, o processo pode demorar até uma hora e meia por voluntário. Cada um deverá assinar um termo de consentimento, passar por um atendimento médico antes, ter uma amostra de sangue coletada e ficar em observação após receber o imunizante.

Por isso, os médicos e pesquisadores pedem calma aos participantes do estudo e orientam que todos evitem ir juntos logo no primeiro dia de aplicação, já que cada região tem cinco dias para atender a demanda.

Locais e horários

Para cada região, as doses serão aplicadas de quarta-feira a sexta-feira, das 14h às 20h30. Aos sábados e domingos, das 8h às 15h30, em um dos postos abaixo.

  • Escola Jardim das Rosas: Rua Joaquim Santos, 890
  • Escola Neusa Maria do Bem: Rua Benedito, 87, Jardim das Rosas II
  • Escola Dilce Jorge Gonçalves Netto França: Rua Jorge L. Registro, 176, Jardim Mariana
  • Escola Edésio Monteiro de Oliveira: Rua Roraima, 92, Jardim Bela Vista
  • Escola Paulo Sérgio Betarello: Rua Santos Cruz, 1801, Jardim Cristina
  • Escola Maria Celina Walter de Assis: Rua Antônio Honório Ribeiro, 895, Centro
  • Escola Deputado José Costa: Rua dos Estudantes, 180, Centro
  • Escola Jardim Dom Pedro I: Avenida Arsênio R. Martins, 151, Jardim Dom Pedro I

 

Segundo o projeto, das oito escolas definidas para aplicações, cinco são adaptadas para moradores com dificuldade de mobilidade ou cadeirantes:

  • Escola Dilce Jorge Gonçalves Netto França
  • Escola Deputado José Costa
  • Escola Neusa Maria do Bem
  • Escola Paulo Sérgio Betarello
  • Escola Maria Celina Walter de Assis

Quem pode participar?

Somente moradores da cidade podem participar da pesquisa. Mulheres grávidas ou em amamentação, quem teve febre nas últimas 72 horas antes da vacinação e portadores de doenças graves não podem. Um médico vai orientar a população no local das aplicações.

A ideia é imunizar ao menos 30 mil pessoas até abril. A cidade tem 45.844 habitantes, segundo a última estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2020, antes mesmo do anúncio oficial, a cidade já havia sido mapeada por meio de um censo realizado com o Instituto Butantan, o Hospital Estadual e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), para evitar que moradores de fora se mudassem para Serrana com o objetivo de conseguir a vacina destinada ao estudo.

Após a divulgação do projeto, de 11 a 14 de fevereiro foi aberto o cadastramento para quem não participou do censo. No entanto, o morador que não se cadastrou pode ser registrado durante as semanas de vacinação desde que sejam os dias destinados à cor do bairro em que ele mora.

Por exemplo: quem é da área verde pode fazer o cadastro até domingo. Quem é da amarela, pode ser cadastrar entre os dias 24 e 28 de fevereiro, e assim sucessivamente de acordo com o cronograma das regiões.

Quem teve Covid-19 pode se vacinar?

Após o período de transmissão da doença, a vacinação está liberada. Dúvidas referentes a outras enfermidades devem ser sanadas diretamente com o médico.

Parceria com o WhatsApp

Voluntários do estudo terão auxílio de uma assistente virtual para tirar dúvidas do projeto. A assistente virtual do WhatsApp, chamada Tainá, fornece informações oficiais sobre o programa.

Na interação pelo app os moradores poderão tirar dúvidas como onde tomar a primeira dose, como monitorar possíveis efeitos adversos e o intervalo para a segunda aplicação.

Para conversar com a Tainá, é preciso adicionar o telefone +55 11 4950-8330 à lista de contatos ou iniciar o chat pelo link wa.me/551149508330

Fonte: G1.

Publicações relacionadas