Tá procurando o quê?
Onde?

Governo de Ipatinga reestrutura o Núcleo de Prevenção de Acidentes e Violências – Nupav

 Governo de Ipatinga reestrutura o Núcleo de  Prevenção de Acidentes e Violências – Nupav

A fim de restabelecer e sistematizar os fluxos de atendimento e acompanhamento às pessoas em situação de violência doméstica, sexual e outras violências no município, a Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã (Sescon), Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) começaram a discutir nesta quinta-feira (4) os fluxogramas da Rede de Atenção às Pessoas Vítimas de Violências, elaborados desde 2016. Na reunião estiveram presentes representantes do Executivo, Judiciário, Ministério Público e Polícia Militar.

“É muito importante a interlocução e compromisso de todos nesse processo, numa perspectiva de ampliar essa discussão e contribuir para a formulação de políticas públicas em defesa e acolhimento às vítimas de violências”, comentou o secretário de Segurança e Convivência Cidadã, Décio Camargos.

A finalidade do Nupav é reorganizar essa rede de atenção à violência no âmbito municipal, com elaboração e definição de novos fluxos e protocolos padronizados em todos os níveis de atenção, possibilitando assim a implementação de ações mais eficazes de enfrentamento à violência em Ipatinga.

Os encontros têm como meta a reorganização desses fluxogramas, para melhor estruturação da linha de cuidado às pessoas em situação de violência em todos os ciclos de vida e em todos os níveis de atenção. Ao final do ciclo de reuniões e capacitações que se darão ao longo do primeiro semestre, será elaborada uma proposta de assinatura do termo de compromisso entre as instituições envolvidas, garantindo a continuidade dos trabalhos nos anos seguintes. O documento formaliza toda a linha de cuidado e atenção em relação a esse público.

A próxima reunião do Nupav já está agendada para o dia 25 de fevereiro, tendo como uma das pautas a implantação da Casa de Apoio à Mulher.

CASA DE APOIO À MULHER

A cada ano, quase 5 mil mulheres são vítimas de mortes violentas no Brasil. Para reduzir números como esse, o combate à violência contra a mulher é uma preocupação do governo municipal. Uma das estratégias para enfrentar o problema é a criação da Casa de Apoio à Mulher, um local onde as vítimas de violência do gênero tenham acolhimento e apoio especializado.

Publicações relacionadas