Pessoas em situação de rua ganham atenção especial na prevenção ao covid-19

 Pessoas em situação de rua ganham atenção especial na prevenção ao covid-19

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança da Saúde e o Centro Pop, implantou na cidade um modelo de atendimento estratégico às pessoas em situação de rua para evitar a propagação do vírus Covid-19 e proteger eventuais infectados.

A gestão municipal, de forma coordenada e estratégica, foi às ruas para orientar a população de rua sobre a doença e criou um protocolo de atendimento à pessoa em situação de rua e ao migrante, sobretudo quem integra os grupos de risco, como idosos, cardiopatas, doentes com AIDS e gestantes.

“É percebida uma frágil condição de saúde física e mental da população em situação de rua, o que pode ser agravado pela infecção com o novo Coronavírus. Nos espaços públicos as pessoas em situação de rua estão sujeitas à violência, ao precário acesso à alimentação, à falta de locais adequados e seguros para dormir, o que dificulta a adoção de medidas para prevenir a transmissibilidade e deixa esta população ainda mais vulnerável à contaminação e transmissão do vírus”, afirma Letícia Godinho, Secretária de Governança de Assistência Social.

O protocolo municipal de assistência às pessoas em situação de rua possui 10 pontos principais:

a) Orientações e informações claras e acessíveis sobre a pandemia e sobre serviços e locais de atendimento do SUAS, horários de funcionamento e formas de acesso.

b) Itens básicos de subsistência como alimentação, água potável, produtos de higiene, limpeza, máscara facial, vestuário e outros.

c) Espaços e materiais para a realização de higiene pessoal (banheiros e chuveiros) e higienização de roupas.

e) Benefícios eventuais;

f) Inclusão no Cadastro Único e acesso a programas sociais e benefícios, a exemplo do Programa Bolsa Família, auxílio emergencial criado no contexto da pandemia e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

h) Ações de Abordagem Social nos territórios.

i) Apoio na adoção de medidas e logísticas que previnam aglomerações nos espaços públicos.

j) Atenção especial àqueles que integrem grupos de risco, visando sua proteção.

k) Atendimento e encaminhamentos à rede de saúde, inclusive nos casos de suspeita ou contaminação pelo novo Coronavírus (Centro Covid).

l) Atendimento e encaminhamentos para a rede socioassistencial, das demais políticas públicas.

Um dos problemas enfrentados diz respeito ao distanciamento e garantir que os infectados cumpram o isolamento de 14 dias determinado pela rede de saúde. Quando diagnosticada a suspeita de infecção, a pessoa é encaminhada a um hotel da cidade, que em parceria com o município reservou uma ala para acomodar as estas pessoas. Três usuários que tiveram os sintomas foram colocados em quarentena no hotel. Dois migrantes e um nativo de Fabriciano.

 PREVENÇÃO NA RUA

As pessoas em situação de rua também devem seguir as regras de prevenção, como uso de máscaras, distanciamento, álcool gel. Todos os dias os usuários recebem novas máscaras no Centro Pop e são orientados sobre as medidas sanitárias de higienização das mãos e distanciamento social. No Centro Pop também são oferecidas três refeições ao dia, álcool em gel, tanque para lavagem de roupas, guarda de objetos pessoais e armários individualizados além de itens de higienização pessoal gratuitos.

COMO AJUDAR?

A população pode ajudar quem está em situação de rua encaminhado ao Centro Pop para que sejam atendidos pela equipe psicossocial. Endereço do Centro Pop, Rua: Doutor Rubens Siqueira Maia, 125 Centro (próximo à rodoviária).

“O cenário exigiu a adoção de medidas, procedimentos e a reorganização dos serviços. Nós agimos a fim de assegurar proteção e apoiar o distanciamento social, especialmente aos grupos considerados de risco, como também para diminuir ou eliminar possível transmissibilidade entre as pessoas em situação de rua. Estamos muito satisfeitos com o trabalho até agora”, concluiu Letícia.

Publicações relacionadas

X