Tá procurando o quê?
Onde?

Cruzeiro vive pendências e certezas de saídas e permanências para 2021; veja

 Cruzeiro vive pendências e certezas de saídas e permanências para 2021; veja

Manoel foi um dos destaques do clube apesar de decepção celeste na Série B — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O Cruzeiro já estuda com quem contar para a temporada 2021. Em mais um ano na segunda divisão do Campeonato Brasileiro e com as cotas de televisão comprometidas, o clube terá que enxugar o elenco para dar espaço para a chegada de reforços.

Muitos jogadores possuem contrato até o final do ano e boa parte deles com vencimentos acima do teto salarial de R$ 150 mil estabelecidos pelo clube, em 2020. As dívidas de vencimentos atrasados e renegociados, que começarão a serem pagos em maio, beiram R$ 95 milhões, com jogadores que estão no elenco e até alguns que já deixaram o clube.

A permanência de alguns jogadores dependerá do novo treinador, que irá decidir com quem irá contar para a temporada, e de uma renegociação salarial. A maioria já aceitou reduzir os salários e parcelar a diferença. Resta saber se irão aceitar um novo parcelamento de uma diferença futura até o final do vínculo.

Em termos de desempenho, o clube teve algumas boas notícias individuais. O jovem Airton se mostrou importante, apesar da queda na reta final como todo o grupo. O jogador atuou em 31 jogos e marcou quatro gols. Possui contrato com o clube até o final de 2023.

William Pottker não foi um primor de técnica e desempenho, mas foi importante em alguns jogos. Por ter contrato com o clube até 2023, permanecerá, uma vez que recebeu luvas adiantadas e a questão salarial está dentro dos padrões do clube.

Rafael Sóbis, um dos destaques da Série B, seguirá no clube. Ele é um dos pontos de experiência do time e possui contrato até o final de 2021. A questão financeira foi resolvida em seu retorno ao clube, em novembro do ano passado. O experiente jogador fez seis gols em 15 partidas.

O zagueiro Ramon, outro destaque do time na temporada é outro que permanecerá. Com contrato ampliado até 2023, o jogador chegou ao clube já com a situação financeira do clube definida. Ele fez dois gols em 29 partidas com a camisa do Cruzeiro.

Outro destaque do Cruzeiro no Brasileiro foi Filipe Machado, que possui futuro incerto. Com contrato com a Raposa até o final do Brasileiro, o jogador pertence ao Grêmio, que já admitiu negociá-lo. Por ter sido o líder em assistências do time (sete) em 37 jogos, o jogador é um desejo do clube, que pode negociá-lo junto ao Grêmio.

Alguns jogadores chegaram ao clube já com a realidade financeira difícil do Cruzeiro. São os casos de Claudinho, com contrato até 2025, Giovanni, com contrato até o final do ano, Rafael Luiz, com vínculo até fevereiro. Este último pertence a Ferroviária-SP e ainda não tem a permanência definida. Foi reserva na grande maioria dos jogos desde a sua chegada, em agosto.

Confira outras situações de jogadores do Cruzeiro para 2021:

Fábio – terá que renegociar os vencimentos, já que o clube não subiu para a Série A. Contrato até o final de 2021 e deve permanecer.

Léo – com contrato até o final do ano que vem, o defensor deverá renegociar o salário para permanecer. Vem tratando de lesão.

Dedé – pede recisão unilateral com o clube. Não irá permanecer.

Jadsom Silva – pede recisão unilateral com o clube. Não irá permanecer.

Patrick Brey – contrato termina no primeiro trimestre de 2021. Não irá permanecer.

Daniel Guedes – possui contrato até o final de 2021. Depende de aval do novo treinador.

Manoel – terá que se adequar à realidade para ficar no clube, que deve parte de salários atrasados. Possui vínculo com o clube até o final de junho. Valorizado, pode servir como moeda de troca para o clube.

Henrique – possui contrato com o Cruzeiro até o final de 2021. Recupera-se de cirurgia no joelho e deverá renegociar os vencimentos para permanecer.

Ariel Cabral – possui contrato até o fim de 2021. Terá que renegociar os salários. Pode ser reemprestado.

Jadson – tem contrato até o final de 2021. Terá que renegociar os vencimentos, pois ganha acima do teto.

Sassá – possui contrato até o fim de 2021. Depende de aval do novo treinador.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas