Polícia faz operação para tentar prender suspeitos de matar Bianca

 Polícia faz operação para tentar prender suspeitos de matar Bianca

Bianca Lourenço — Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil do RJ iniciou na manhã desta terça-feira (26) uma operação na Favela da Kelson’s, na Zona Norte do Rio, para tentar prender os assassinos da jovem Bianca Lourenço, de 24 anos.

Segundo as investigações, Bianca foi morta no início do mês pelo ex-namorado, que não aceitava o fim do relacionamento.

A Justiça expediu mandados de prisão contra dois suspeitos:

  • Dalton Luiz Vieira Santana, o DT, de 31 anos, ex-namorado de Bianca e apontado como chefe do tráfico da Kelson’s;
  • Edgar Alves de Andrade, o Doca.

Dezenas de carros e dois blindados foram mobilizados para a operação desta terça. A Polícia Rodoviária Federal dava apoio aos agentes civis.

Polícia busca assassinos da jovem Bianca Lourenço — Foto: Reprodução/TV Globo

Relembre o caso

Testemunhas contam que, no dia 3, Bianca estava em um churrasco com amigos quando Dalton apareceu e a retirou à força. A jovem então nunca mais foi vista com vida.

No dia 12, o corpo dela foi encontrado, mutilado, em um tonel boiando na Baía de Guanabara, perto da Ilha do Fundão, na região da Kelson’s. Um exame de impressões digitais confirmou a identidade.

No mesmo dia em que desapareceu, a jovem havia publicado fotos em redes sociais e escrito:

“Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz… Não me preocupo com mais nada. Obrigada, meu Deus.”

O pai de Bianca contou que conseguiu que a filha deixasse a favela e terminasse o namoro. A jovem estava vivendo com o ex-namorado havia dois meses, em outro bairro.

Também segundo o pai, o ex-namorado nunca a deixou em paz e jamais aceitou o fim da relação.

“Tentei tirar ela de todo jeito da favela. Eu já estava ajeitando o quarto dela, as coisas dela”, disse.

O pai contou ainda que, depois que Bianca desapareceu, ele foi à favela para falar com o ex-namorado da filha, mas não conseguiu descobrir onde ela estava.

“Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse… Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha filha, que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo menos de eu poder enterrar minha filha”, afirmou.

O Portal dos Procurados divulgou um cartaz para ajudar a Delegacia de Homicídios da Capital com informações que levem à prisão de Dalton.

 Fonte: G1

Publicações relacionadas

X