Companheira de Paulinho, do Roupa Nova, briga por herança

 Companheira de Paulinho, do Roupa Nova, briga por herança

Paulinho e Elaine estavam juntos há 16 anos Foto: Reprodução

Elaine Soares Bastos, companheira do cantor Paulinho do grupo Roupa Nova, entrou na Justiça contra os dois filhos do músico, solicitando o reconhecimento de união estável. De acordo com ela, Twigg de Souza Santos e Pedro Paulo Castor dos Santos a deixaram de fora da abertura do inventário.

– Soube que eles abriram o inventário logo depois da morte do pai, no dia 16 de dezembro, na 7ª Vara da Comarca da capital, e não me incluíram. Desde o início, queria fazer tudo de forma consensual, não queria, nem quero, briga nem confusão. Vivi durante 16 anos com o Paulinho uma vida marital. Nosso acervo de fotos de viagens já mostra. A vida do Paulinho era eu, e ele era a minha vida. Ele era totalmente dependente emocionalmente de mim, e eu também dele – afirmou Elaine.

Em entrevista à Revista Quem, a psicóloga e advogada disse está vivendo à base de remédios psiquiátricos desde a morte do cantor. Ela acusa os filhos de Paulinho de desejarem sua ruína financeira.

– O Paulinho me chamava de ‘namorada’. Sou dependente dele no IRPF desde 2006 e já dei entrada no INSS para ter direito à pensão. O que estou fazendo é uma regulamentação de união estável, mas os filhos dele estão dificultando porque querem que eu vá para a rua, virar mendiga – disse.

FILHO DO CANTOR NEGA ALEGAÇÕES DE ELAINE
O primogênito Twigg diz que nunca objetivou deixar Elaine de fora da divisão de bens do cantor, e afirma que ela receberá os seus direitos. Paulinho não deixou testamento, portanto, caberá ao juiz fazer a divisão dos bens.

– Meu irmão e eu abrimos o inventário do meu pai porque somos herdeiros legítimos. Ontem soube que ela deu uma entrevista para o portal Grande Tijuca e disse que nós mal esperamos o velório do meu pai para já darmos entrada no inventário […] Não existe essa história de deixá-la de fora, de não lembrar dela. A partir do momento em que ela tiver direito, ela vai estar no processo […] Eu nunca quis briga, só quero paz.

De acordo com o advogado de Twigg, Marco Antonio Santiago Pinto Júnior, assim que os filhos souberam do óbito de Paulinho, eles entraram em contato com Elaine para tratarem as burocracias decorrentes do falecimento. Ela entretanto, teria recusado por não estar bem para tratar do assunto.

– Informamos que a senhora Elaine nunca foi excluída do inventário do falecido Paulo, mesmo porque, ainda que fosse o caso, o que de fato não é, o momento processual adequado não nos apresenta hipótese de cabimento da exclusão (…). Tão logo noticiados do falecimento do pai, os filhos, Pedro Paulo e Twigg, estabeleceram contato com a Sra. Elaine, com o específico fim de se reunirem e tratarem das formalidades e burocracias decorrentes do falecimento do Paulinho, tais como a expedição de certidão de óbito, inventário, custas com advogados, processos, despesas para administração e manutenção dos bens herdados. No entanto, a Sra. Elaine recusou a reunião alegando que não estava bem no momento para tratar deste assunto.

Os advogados também afirmaram que, após um mês da morte do músico, Elaine ainda não tinha procurado os herdeiros para tratar do assunto.

– [O inventário] apenas foi inaugurado o processo para informar o óbito e solicitar a abertura da sucessão, para que não se perca o prazo, haja vista que a Sra. Elaine até hoje não procurou os herdeiros necessários para retornar a tentativa de reunião para tratar do assunto, assim como, até a presente data não se movimentou para ingressar no inventário, e, já se passou mais de 30 dias do falecimento – diz a nota.

MORTE DE PAULINHO

O vocalista do Roupa Nova, Paulinho, faleceu aos 68 anos de idade, no dia 14 de dezembro de 2020. Ele estava internado há um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro, mas não resistiu às complicações da Covid-19.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas

X