Tá procurando o quê?
Onde?

Vacinação contra Covid-19 pode ocorrer em farmácias, diz Kalil

 Vacinação contra Covid-19 pode ocorrer em farmácias, diz Kalil

A depender de qual imunizante for aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e qual chegar a Belo Horizonte, a prefeitura da capital pode retomar parceria com farmácias para que a vacinação ocorra dentro dos estabelecimentos. A informação foi divulgada pelo prefeito, Alexandre Kalil (PSD), em coletiva nesta sexta-feira (18).

“Temos um plano robusto, e os insumos estão no armário. Reservamos o dinheiro, e temos um plano, para que, se faltar vacina, tenhamos a vacina de São Paulo. Temos seringa para todos, e estamos prontos para vacinar. E ainda fizemos mais. Não vacinamos apenas nos nossos centros, como também nas redes de farmácias. Pode ser um ‘plus’ no plano de vacinação. Podemos ampliar, como ampliamos (antes)”, pontuou.

O secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, detalhou parte da ideia na entrevista, posteriormente. Conforme ele, a parceria com a rede farmacêutica em Belo Horizonte vai depender de qual imunizante for aprovado pela Anvisa. O chefe da pasta cita, por exemplo, o caso da vacina da estadunidense Pfzier, que precisa ser refrigerada a -70ºC.

“Em relação às farmácias, temos que ver qual vacina vai ser usada. Se vier uma vacina que exige -70ºC, duvido que muitas (farmácias) tenham capacidade (de armazenar). Vai depender de qual vacina vai ser incorporada. A princípio, estamos confiantes que o Plano Nacional de Imunização (PNI) vai contemplar a população. A compra de vacinas é viável? É. Mas é plano B”, disse.

O secretário ressaltou as afirmações do prefeito de que Belo Horizonte está pronta para começar “imediatamente” a vacinação, caso o imunizante seja aprovado. “Temos todos os insumos, pontos de vacinação, e pessoal treinado. Se a vacina for librada amanhã, depois de amanhã poderemos começar. Vamos seguir o PNI (a princípio), mas temos o nosso plano? Temos”, concluiu.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas