Tá procurando o quê?
Onde?

Coronavírus em BH: Melhor seria não ter festa de fim de ano, diz infectologista

 Coronavírus em BH: Melhor seria não ter festa de fim de ano, diz infectologista

A exatamente um semana do Natal, quando ocorrem as tradicionais ceias que reúnem famílias e amigos, a proximidade das festas de fim de ano preocupa o comitê de enfrentamento à Covid-19 de Belo Horizonte. Nesta quinta-feira (17), o grupo se reúne novamente para tratar de assuntos relacionados à pandemia, o que inclui também esses eventos que podem aumentar o número de casos da doença na capital mineira.

“O melhor seria que não tivesse festa nenhuma, mas sabemos que isso é impossível. Então as pessoas precisam tomar cuidados nesses encontros. Em setembro já havia o medo da chegada deste fim de ano, não é uma preocupação só de agora. Existe o receio que essas festas impactem de forma assustadora o sistema de saúde”, explicou o infectologista Unaí Tupinambás, que faz parte do grupo de especialistas.

Ele classifica o cenário atual como “sombrio” e afirma que, além das festas, as viagens do verão também preocupam fazendo com que o meses de dezembro e janeiro sejam “muito tristes e dolorosos”.

“Não é hora de relaxar, sabemos que as pessoas estão cansadas de toda a situação. O cenário é muito sombrio, temos que cuidar. Caso contrário, essas festas de fim de ano podem virar festas de despedidas”, alertou.

Veja as dicas do infectologista para os encontros no Natal e Ano Novo:

** A reunião deve acontecer com, no máximo, dez pessoas em ambientes abertos como varanda, quintal  e mantendo o distanciamento de dois metros

** A música deve ter volume baixo para que as pessoas evitem de ficar falando alto

** Pratos, copos e talheres não devem ser compartilhados

** É necessário higienizar as mãos antes e depois das trocas de presentes

** Contato físico, como abraços e beijos devem ser evitados

** Pessoas que são do grupo de risco, se participarem, devem ter cuidado redobrado – ficando mais distante das outras pessoas

** Protetor facial deve ser usado

** Pessoas que estão com algum sintoma de Covid-19 ou tiveram contato recente com pessoas infectadas não devem participar das festas

Números

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta quinta, Belo Horizonte tem 56.652 casos confirmados e 1.759 óbitos.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas