Tá procurando o quê?
Onde?

“Festival de Cenas Online” da EMAC será disponibilizado no Youtube nesta sexta

 “Festival de Cenas Online” da EMAC será  disponibilizado no Youtube nesta sexta

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Semcel), informa que o primeiro “Festival de Cenas Online”, da Escola Municipal de Artes Cênicas (EMAC), será disponibilizado ao público na próxima sexta-feira, dia 18. Neste dia serão colocados no ar vídeos curtos, produzidos pelos alunos da EMAC e orientados pelo professor Pedro Barroso, no canal do Youtube da escola (emacipatinga). A proposta tem como objetivo ser uma forma de avaliação para a conclusão do ano letivo na escola.

Com a chegada do novo Coronavírus, a EMAC teve que adequar seu planejamento de ensino para garantir a segurança e saúde de seus alunos. “Esse é um trabalho que conclui o ano. Todo ano as turmas criam espetáculos, criam trabalhos, e esse ano não seria diferente. Dessa forma, tivemos que nos adaptar”, explica o professor da EMAC, Pedro Barroso. A partir de monólogos, cenas curtas e individuais de até 7 minutos, os alunos tiveram a liberdade de criar propostas tendo por base suas experiências e inquietações, cada um produzindo da sua casa com a orientação e direção do professor.

Apesar do ano atípico, a escola deu seguimento na difusão do aprendizado das artes cênicas com os alunos, e mesmo com o advento do novo Coronavírus, o momento trouxe aos alunos da escola novas perspectivas de pesquisa sobre a interação das artes. “A EMAC teve que se reinventar, a gente utilizou das plataformas digitais pra continuar as aulas e o contato com os alunos. As aulas aconteciam ao vivo, com encontros coletivos e individuais, além de ensaios, pra que a gente continuasse com esse contato, pra não deixar o conhecimento teatral, a troca teatral, ficar perdida”, esclarece Pedro Barroso.

Os vídeos ficarão disponíveis para serem assistidos quantas vezes o público quiser. “Divulguem e se inscrevam no nosso canal, onde estarão cenas variadas; desde contação de histórias, até cenas que falam sobre questões raciais e de gênero, poesias, entre outros temas. São cenas muito bonitas de cada um dos alunos”, destaca o professor.

Publicações relacionadas